segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Um poema em cada árvore - em Xapuri


Xapuri foi uma das 83 cidades que, no dia quente de 21 de setembro, dia da árvore, última sexta-feira, sediou a mobilização nacional do projeto Um poema em cada árvore.


O que é o Um poema em cada árvore

Um poema em cada árvore é uma iniciativa de incentivo à leitura realizada desde agosto de 2010 na cidade de Governador Valadares, Minas Gerais.

Idealizada pelo poeta Marcelo Rocha e realizada pelo Instituto Psia, a iniciativa caracteriza-se por utilizar as árvores como suporte para a leitura, pendurando mensalmente poemas de poetas desconhecidos do grande público nos oitis valadarenses.

Esta foi uma forma encontrada para construir novos espaços de fruição poética, ampliar o acesso da população à poesia e colocar o trabalho de poetas anônimos em contato com novos públicos.

Um poema em cada árvore foi uma das iniciativas premiadas com o Prêmio Vivaleitura 2011, concedido pela OEI - Organização dos Estados Ibero-Americanos, Ministério da Cultura, Ministério da Educação e Fundação Santillana.

A repercussão nacional do projeto somada à sua característica pioneira e de fácil replicação permitiu que diversos poetas, educadores, agentes culturais e sociais brasileiros manifestassem interesse em realizar o Um poema em cada árvore em suas cidades.





A participação de Xapuri

Xapuri participou, no dia 14 de março de 2012, Dia da Poesia, como parte de um Intercâmbio Cultural entre Agentes Culturais do Acre e de Minas Gerais, unindo as entidades culturais Instituto Psia (Governador Valadares/MG), Grupo Fuxico de Contadores de Histórias de Xapuri (Xapuri/AC), Cia. Arte na Ruína (Xapuri/AC) e Grupo Teatral Floresta (Rio Branco/AC).
Nesta Mobilização Nacional no dia da árvore, primeira edição nacional do projeto, Xapuri representou o Acre, disponibilizando suas árvores – do início da Rua 24 de Janeiro até a Praça São Gabriel – para que fossem pendurados poemas. Ao todo foram 25 poemas, onde 15 faziam parte de uma seleção também nacional de poemas, realizada pelo Instituto Psia, e 10 de artistas que representavam a terrinha.
A ação aconteceu simultaneamente nas cidades participantes, virando notícia e dando visibilidade aos poemas, possibilitando o acesso a diversas pessoas, de diferentes camadas da sociedade.
É a arte rompendo todas as barreiras geográficas.

As coordenação local e as fotos são de Clenes Guerreiro.



Nenhum comentário: