A estética do futebol-arte de Gerchman


As linguagens artísticas ultrapassam as barreiras do tempo, dos limites geográficos e do público a quem são destinadas. Refletem a cultura de um lugar e representam artisticamente a essência do artista que a concebe.

Pensando assim nos reportamos até Rubens Gerchman e sua paixão pelo futebol. Aliás, não apenas pelo futebol, mas por temas cotidianos, que provocam e fazem refletir.

Gerchman sempre respeitou uma visão socioantropológica da arte, fato que acabou fazendo com
que o artista desenvolvesse nos anos 1960 uma série falando sobre o futebol brasileiro, onde representou as figuras do esporte de seu tempo salvaguardando-as para a posteridade.

Outros temas surgiram durante sua carreira, mas antes de deixar essa vida para entrar na história das artes plásticas, visuais, Gerchman volta ao tema "futebol-arte" brasileiro - onde homenageia personalidades do passado e da modernidade - e reúne uma série de quadros em serigrafia.

A série, coincidindo com a Copa do Mundo, foi levada para vários lugares do Brasil e do exterior e está sendo encerrada hoje no Museu do Xapury, na terra de outro grande artista da vida chamado Chico Mendes.

A exposição fez parte da programação da Semana de Museus, sendo iniciada em 27 de abril e contou com a visitação incansável de turmas das escolas das redes estadual e municipal do município e cidades vizinhas, além de centenas de turistas advindos dos mais diferentes lugares.




Abaixo, um depoimento extraído do programa da exposição, de autoria de Armando Nogueira, saudoso jornalista esportivo e escritor xapuriense, falando do artista:


'Feliz o povo que pode reverenciar heróis nascidos não no luto infausto dos campos de batalha, mas no verde refrescante dos campos de futebol. '


"Gerchman e eu jogamos juntos desde a Copa do Mundo de 86, no México.

Escrevi um livro, Bola de Cristal, que ele ilustrou, eternizando gestos memoráveis dos heróis do futebol mundial. Como eu, Gerchman vem das peladas da infância. Ambos sem boas histórias para contar. Na biografia do pintor, como na minha, ninguém encontrará um drible, um passe ou um gol que tenha merecido celebração.

Passamos pelos campos sem ser notados pelas bolas do jogo. Uma coisa, porém, nos aproxima: temos um fascínio desmedido pelo esporte, a começar do futebol. E foi justamente essse universo lúdico que inspirou Gerchman a recriar, na poesia de seu pincel, a própria mitologia do futebol brasileiro. De Heleno de Freitas a Ronaldinho, de Leônidas da Silva a Romário, aí estão, de corpo inteiro, epicamente retratados, nossos ídolos.

Feliz o povo que pode reverenciar heróis nascidos não no luto infausto dos campos de batalha, mas no verde refrescante dos campos de futebol. Este álbum e a exposição são frutos de uma parceria. Uma tabelinha na qual eu entro com a palavra, que esclarece, e Gerchman entra com o mistério de sua arte, trazendo a magia de suas tintas às figuras mais legendárias do nosso futebol. Com esta obra, Gerchman faz um verdadeiro gol de letra."

A exposição se encerra hoje, sendo retirada amanhã pela manhã, viajando para destinos desconhecidos, deixando saudades nos xapurienses apreciadores da arte da estática do futebol de Rubens Gerchman.

*1 - Gerchman e sua obra - fotógrafo não citado - disponível no sítio garimpandopalavras.blogspot.com;
*2 - Alunos da 5ª Série da E.E.E.F. Anthero Soares Bezerra - por Clenes Alves;
*3 - Alunos do 1º ano do Ensino Médio da E.E.E.F.M. Divina Providência - por Clenes Alves.

Comentários

Thony Christian disse…
O blog de cara nova, parabéns.
Mais chamativo, atraente.
Parabéns de verdade.
alunos disse…
Oi,
inveja de Xapuri, que recebeu exposição de Gerchman.
Deve ter sido uma real explosão cultural para os estudantes e acadêmicos daí.

///

Postagens mais visitadas deste blog

Dia Internacional da Animação 2015