quarta-feira, 19 de maio de 2010

Dia Mundial de Museus

Por Clenes Alves


Quando trabalhei no Museu do Xapury – desde o seu surgimento, em agosto de 2005, até acabar o estágio, em dezembro de 2009 – aprendi a ver nos museus muito mais do que as pessoas costumeiramente pensam: mofo e velharias.

Muito mais do que imaginar um ambiente antiquado e sem vida passei a enxergar nesse espaço um lugar de história, cultura, uma verdadeira máquina do tempo que me possibilitava perceber o passado na sua mais tênue linha de beleza e contribuição para a contemporaneidade.

Através dos museus temos a garantia de poder ter momentos nostálgicos e, o que é melhor, reviver momentos que não chegamos a conhecer ou partilhar com os grandes nomes heróicos e objetos recém-inventados, revolucionários para a época.

É por meio dos museus que registramos na história a nossa imortalidade e disponibilizamos aos novos e futuros passageiros desse mundo rico em diversidade e cultura a herança de muitos povos.

O que é disponibilizado nos museus é representação de riquezas naturais e tesouros de posse mundial.

Como os museus tem como objetivo fundamental a primazia cultural as pessoas que trabalham nesses espaços buscam sempre a qualidade, eficiência e enriquecimento de bagagem histórico-cultural que possa ser ofertada a seus visitantes – não se esquecendo que o seu principal intuito é servir ao público, seu alvo constante e primordial.

Quando trabalhei no Museu do Xapury enriqueci muito culturalmente e sempre me considerei um privilegiado em garantir que pessoas – independente de cor, raça, sexo, credo, posição social – tivessem acesso à história de vida de um povo guerreiro da Princesinha do Acre.

Fazer parte desse mundo de registro, disponibilização e atendimento ao público é de engrandecimento imensurável – seja cultural, profissional, acadêmico, entre muitas outras contribuições para a vida.

Sendo assim, só me resta desejar a todos os profissionais da área museológica um feliz Dia! E tenham orgulho de fazer parte da história!


18 de maio – dia do museólogo e dia internacional de Museus.


Imagem: 'Quadro Revolução Acreana' - de Clementino Almeida, um pouco da história acreana.

8 comentários:

paulo disse...

Clenis,
depoimento bonito. Concordo que trabalhar com museus deve ser algo facinante.
Uma pena que sejam tão desvalorizados (os museus e os profissionais que nel trabalham).
Vc está em outra área agora?

Já visitei o Museu de Xapury e gostei muito do atendimento e do material que lá encontrei. Como minha visita deve ter sido em setembro ou otubro do ano passado deve tê sido vc q me atendeu. Parabéns, enrtão.

Edivaldo disse...

Volta pro museu, Clenes
voce faz falta lá.

Adalciclei disse...

Bom mesmo são as apresentações de teatro q o pessoal do Grupo Poronga e do Fuxico fazem.
Járede, Clemilsa, Cley e o próprio Clenes fazem uma festa nas programações (gente que num acaba mais).

Thony Christian disse...

Que bom que voltaram com o trabalho no blog, estava com saudade.

Thony Christian disse...

Clenes eu não sabia que tinha saído do museu, é uma pena. Tá trabalhando onde agora (não vá me dizer que está desempregado)?

Lourão disse...

E o blog é material de primeira qualidade.

Lourão disse...

Ser profissional nos dias de hoje é um papel muito difícil, muito mais se for na área de educação. Trabalhar com museus não deixa de ser um trabalho de educador, por isso fica aqui os meus parabéns pelo trabalho com o Museu do Xapury que não conheço mas deve ser bem educativo.

Cleilson ALves Da Silva disse...

Clenes,
o Museu do Xapury não é o mesmo sem você... mas a vida tem que continuar com o q é melhor pra gente, né?
Abraço, irmão.