sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Solenidade de Promessa de Escoteiros e Lobinhos


O chefe do 6º Grupo de Escoteiros “Marechal Cândido Rondon”, senhor Odahil Cardoso Monte, tem a Honra de convidar toda a população xapuriense para participar da solenidade de Promessa de Escoteiros e Lobinhos do referido grupo, e para a entrega de Colchonetes e Cantis.

O evento tem é patrocinado pelo Banco da Amazônia com apoio da Prefeitura Municipal de Xapuri, Ministério Público, Juizado Especial da Criança e do Adolescente e Conselho Tutelar.

Dia 24 de Novembro de 24 de Novembro de 2012
Horário: 19h
Local: Casa Branca

Programação:
19h15min – Abertura do evento com o Hino Nacional e hasteamento do Pavilhão Nacional;

19h30min – Palavra de Abertura com o Diretor Presidente da Regional do Acre;

19h45min – Canção Escoteira;

20h – Promessa dos Lobinhos;

20h15min – Palestra sobre o Escotismo com o Chefe Fleme Mesquita;

20h30min – Promessa dos Escoteiros;

20h45min – Palavra do Presidente de Honra do Grupo de Escoteiros de Xapuri, Sr Francisco Ubiracy Machado de Vasconcelos;

21h30min – Encerramento do evento com um Coquetel.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Edital Cultura e Comunidade




O Governo do Estado do Acre, por meio da Fundação Elias Mansour e o Conselho Estadual de Cultura (ConCultura) lançou no dia 23 de outubro o edital Cultura e Comunidade, que prevê um montante de R$ 1 milhão, custeado com recursos do Fundo Estadual de Cultura (FunCultura), através do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PreCult),  por meio da modalidade de incentivo direto, ano de 2012.

A ideia é incentivar a produção artística, a reflexão e o conhecimento sobre a identidade cultural,  e que estimule artistas e fazedores de cultura a realizarem suas produções em todos os municípios do Estado do Acre, promovendo a diversidade cultural com o objetivo de ampliar o acesso a bens e serviços culturais.

Podem apresentar projetos: artistas, fazedores de cultura, produtores culturais, comunidade em geral, entidades associativas de cultura e demais entidades culturais sem fins lucrativos que comprovem, através de documentos e portfólio, efetiva atuação na área cultural.  Os projetos podem ser de produção, circulação, formação, leitura, memória, difusão, conservação, criação e eventos.

As inscrições ficam abertas até o dia 20 de dezembro de 2012 e devem ser entregues na sede da Fundação Elias Mansour (em Rio Branco), via correios ou no Museu do Xapury.

O edital e seus anexos podem ser conferidos clicando aqui.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Dia da Consciência Negra


Zumbi dos Palmares: um herói brasileiro

História do Dia Nacional da Consciência Negra


Esta data foi estabelecida pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. Foi escolhida a data de 20 de novembro, pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.

A homenagem a Zumbi foi mais do que justa, pois este personagem histórico representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Ele morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade. Os quilombos representavam uma resistência ao sistema escravista e também um forma coletiva de manutenção da cultura africana aqui no Brasil. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo.


Importância da Data

A criação desta data foi importante, pois serve como um momento de conscientização e reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional. Os negros africanos colaboraram muito, durante nossa história, nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos de nosso país. É um dia que devemos comemorar nas escolas, nos espaços culturais e em outros locais, valorizando a cultura afro-brasileira.

A abolição da escravatura, de forma oficial, só veio em 1888. Porém, os negros sempre resistiram e lutaram contra a opressão e as injustiças advindas da escravidão.

Vale dizer também que sempre ocorreu uma valorização dos personagens históricos de cor branca. Como se a história do Brasil tivesse sido construída somente pelos europeus e seus descendentes. Imperadores, navegadores, bandeirantes, líderes militares entre outros foram sempre considerados hérois nacionais. Agora temos a valorização de um líder negro em nossa história e, esperamos, que em breve outros personagens históricos de origem africana sejam valorizados por nosso povo e por nossa história. Passos importantes estão sendo tomados neste sentido, pois nas escolas brasileiras já é obrigatória a inclusão de disciplinas e conteúdos que visam estudar a história da África e a cultura afro-brasileira.
 
Da página O Bosque de Berkana, no Facebook.