quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O Aleph: O fogo da amizade

Um homem que precisa de dinheiro pede a seu patrão que o ajude. O patrão o desafia: se ele passar uma noite inteira no alto da montanha, receberá uma grande recompensa, mas, se não conseguir, terá que trabalhar de graça.

Ao sair da loja, viu que soprava um vento gelado, ficou com medo e resolveu perguntar ao seu melhor amigo, Aydi, se não era uma loucura fazer essa aposta.


Depois de refletir um pouco, Aydi respondeu: ’Vou lhe ajudar. Amanhã, quando estiver no alto da montanha, olhe adiante.
Eu estarei no alto da montanha vizinha, passarei a noite inteira com uma fogueira acesa para você. Olhe para o fogo, pense em nossa amizade, e isso o manterá aquecido.
Você vai conseguir, e depois eu lhe peço algo em troca.’


Ali venceu a prova, pegou o dinheiro e foi até a casa do amigo: ’Você me disse que queria um pagamento.’


Aydi respondeu: ‘Sim, mas não em dinheiro. Prometa que, se em algum momento o vento frio passar por minha vida, acenderá para mim o fogo da amizade.’




O texto é de Paulo Coelho, presente em seu blog, contendo um pouco de seu novo livro 'O Aleph', com uma singela mensagem sobre o poder de uma amizade - muito em falta no mercado ultimamente.


Ilustração:


*Friendship Small - Ken Crane.


sábado, 27 de agosto de 2011

Xapuri em imagem: Entrada do Seringal Cachoeira

Floresta nativa no Seringal Cachoeira, em Xapuri, local onde viveu Chico Mendes.

Entre as árvores, há uma castanheira (Bertholletia excelsa), também conhecida como castanha-do-brasil ou castanha-do-pará.

Devido à importância econômica para a região, tornou-se a mais famosa espécie de árvore nativa da Amazônia. Por este motivo, a árvore é protegida por lei, assim como acontece com o pau-brasil, e não pode ser derrubada em hipótese alguma.


Foto e texto:

*Entrada Seringal Cachoeira - Jurandir Lima

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Palestra do Detran na Oca Xapuri



Na última quinta-feira, 18 de agosto, foi realizada a palestra do Departamento de Trânsito do Acre oferecida aos funcionários da OCA Xapuri.

A palestra foi ministrada por Clenes Guerreiro, técnico administrativo da 5ª Ciretran, ao final do expediente, às 16h, no hall da antiga A Limitada.


Tal iniciativa é resultado dos diversificados trabalhos que o Detran faz no município que, desde 08 de fevereiro do ano em curso, passaram a ser oferecidos no espaço da Central de Atendimento ao Cidadão. Conforme a política da instituição, todos os atendentes devem saber no mínimo o básico de cada setor.


O Detran tem representado aos funcionários do local um verdadeiro desafio, tendo em vista que a maioria dos procedimentos realizados tem suas especificidades e isso tem de ser repassado ao cidadão ainda na parte de acolhimento, representando um acúmulo considerável de informação que, pela praticidade e agilidade no atendimento ao cidadão, necessita estar “na ponta da língua”. A palestra veio para esclarecer essas dúvidas, passar novidades na realização de alguns processos, falar sobre os principais serviços e dar instruções para a melhoria na qualidade do atendimento aos usuários dos serviços ligados ao trânsito do município.


A palestra durou cerca de 70 minutos e foi cheia de humor, exemplos práticos e esclarecimento de dúvidas até mesmo de ordem pessoal, devidamente anotadas nas agendas dos atendentes.


Ações como essas são comuns na organização, onde os palestrantes são os funcionários ou pessoas ligadas a áreas que são de interesse para a potencialização ou melhoria dos trabalhos.



Fotos:


*1 - Palestra - Por Alderivan;


*2 - Público - Por Manoel Vieira.


sábado, 20 de agosto de 2011

O Descuido



A exposição não será em Xapuri, é em Brasília - longe - mas cabe o post pois foi um convite enviado à equipe do História Multimídia de Xapuri pelos alunos de Artes Visuais da UnB e tem um charme todo especial.

A artista plástica chama-se Camila Soato, nascida em Brasília, transmite em sua exposição intitulada "O Descuido - Vira-latas, fulerage e bundas", com obras feitas em tinta óleo sobre tela, uma mistura de tradição, seriedade e humor (tem o lado picante da exposição, que demonstra ousadia ao mesmo tempo que humor, em situações simples, mas que ficam praticamente bizarras em determinados momentos).

As obras figurativas são o foco do trabalho, onde é possível criar a polêmica do debate de incluir ou não obras figurativas na arte contemporânea.

A vernissage - para quem não estiver em Xapuri e sim em Brasília - é na segunda-feira, 22 de agosto, na Universidade de Brasília.


Valeu o convite!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Dia Nacional do Patrimônio Histórico

Divulgação de Convite

A Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Acre – IPHAN AC, em parceria com o Grupo de Trabalho sobre Educação Patrimonial, convidam para a celebração do Dia Nacional do Patrimônio Histórico, em 17 de agosto.
A data passou a ser comemorada em 1998, quando o jornalista, advogado e escritor mineiro Rodrigo Melo Franco de Andrade (1898-1969), fundador do IPHAN, faria 100 anos de idade.
Com o apoio dos Governos do Estado do Acre e da Prefeitura Municipal de Rio Branco, além do Tribunal da Justiça do Estado do Acre, o IPHAN AC e o GT sobre Educação Patrimonial, promoverão, para o ano de 2011, importante evento de celebração desta data com a seguinte programação:

17h – Abertura do evento/Apresentação do Quinteto de Cordas da Orquestra Filarmônica do Estado do Acre

17h30 – Lançamento do blog do Patrimônio Cultural.

18h30 – Palestra com o Prof. Sérgio Roberto Gomes de Souza: Fábulas da Modernidade no Acre: a utopia modernista de Hugo Carneiro na década de 1920.

20h30 – Apresentação Musical da cantora Verônica Padrão e do músico James Fernandes/Encerramento

Data: 17 de agosto de 2011

Local: Auditório do Palácio do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (Rua Benjamin Constant, 227, Centro, Rio Branco-AC).
Inscrições gratuitas. Para maiores informações: fone/fax: 68-327-9029 e-mail: iphan-ac@iphan.gov.br.

As informações são do IPHAN-AC.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Unidade Móvel da OCA Xapuri no Seringal Dois Irmãos


Aproveitando a famosa e tradicional festa do dia dos pais realizada no Seringal Dois Irmãos, a Unidade Móvel da OCA Xapuri esteve, no último sábado, dia 13 de agosto, trabalhando junto aos moradores da localidade.

Os servidores da Oca expediram Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho e CPF dos moradores que necessitavam de documentação.


A comemoração do dia dos pais é festejada todo ano pela comunidade, ganhando respaldo e participação, tendo em vista que cada nova edição atrai mais pessoas de outros seringais, dos bairros do município de Xapuri e até mesmo das cidades vizinhas.


A diversificação da ação pretende não apenas de festejar mas garantir a cidadania dos moradores da região, sendo um dos pontos fortes objetivados pela comunidade Dois Irmãos e também da OCA Xapuri, agindo em conjunto para o benefício da população xapuriense.


A unidade móvel da OCA Xapuri tem levado a oportunidade da expedição de documentos a cada vez mais cidadãos que não podem se deslocar até o centro da cidade, possibilitando a inclusão à cidadania nos mais distantes lugares, se tornando presença registrada nas comemorações da terrinha – não importando onde e como chegar.


Ações que devem ser destacadas na Princesinha do Acre!



Foto:



*Atendimento no Seringal Dois Irmãos - Divulgação OCA Xapuri


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Aos pais...

Aos que já passaram dos 60 e agora nós que cuidamos deles;
Aos coroas que de vez em quando colocam tênis e vão pra balada pra se acharem descolados;
Aos jovens que abriram mão de algumas regalias pra assumir essa responsabilidade mais cedo;
Aos adolescentes sem noção que andam fazendo menino por aí adoidadamente sem se previnir.
Não importa a idade, a raça ou classe social. Todos eles merecem um FELIZ... DIA DOS PAIS, até aqueles que sofrem com a dúvida de ser ou não o pai e pedem o DNA no Programa do Ratinho. =D
Em especial ao meu "careca" que está sempre disponível pra mim e até hj ainda atende meus telefonemas dizendo: "Oi baby". #JáTôChorando
PAI AMO VOCÊ!


Texto e Foto: Elenquelma Pimentel (com seu pai, o conhecidíssimo "Careca", carteiro de Xapuri), capturos de seu facebook.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Xapuri em imagem: Arara-vermelha



A arara-vermelha é uma das aves que são um verdadeiro símbolo amazônico. Suas cores são vibrantes, sua calda longa e colorida. Pode ser apreciada pelos turistas em uma famosa pousada da cidade.

É tão encantadora que foi clicada por dois fotógrafos em momentos diferentes, mas com igual beleza.



Fotos:


*1 - Arara-vermelha - por Valdir Bernarde;

*2 - Arara-vermelha (a mesma) - por Talita Oliveira.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Liberte a criança que existe dentro de você











Os adultos são chatos, sempre tão carregados de trabalho, contas a pagar, preocupaçãos, estresse, brigas, parece que correm o tempo inteiro e não chegam a lugar nenhum – isso se comparados a uma criança.


A criança pode brincar, sorrir, correr, pular, gritar. Pode chorar a vontade e seus problemas são resumidos, resolvidos ali, momentaneamente. São adeptas do lado lúdico da vida – sonham, brincam e misturam a brincadeira com a fantasia que o mundo infantil lhe permite.


Um dia se tornarão adultos, é verdade, sendo exatamente iguais aos que se tem notícia hoje – na verdade, bem mais estressados, possivelmente – e até poderão esquecer que um dia foram crianças.


Não estranhe se tiver se identificado com o texto, é a vida. Apenas não esqueça que um dia você foi uma criança alegre que reconhecia na vida a simplicidade do ser e isso era o suficiente para te fazer feliz.


Pode parecer loucura mas, pelo menos por um instante, um minuto de sua vida, liberte a criança que tem dentro de você e seja feliz.





Fotos:



*As fotos são de Talita Oliveira.


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Idosos: Patrimônio Imaterial Amazônico

É preciso valorizar quem muito fez pela história dos lugares. Esse é o pensamento que povoa a mente de muitos historiadores e profissionais que trabalham com o patrimônio imaterial inerente a tudo que pode ser transformado – ou apurado – em verdadeiros tesouros de valor inestimável.
Patrimônio imaterial é tudo aquilo que não é palpável mas é carregado de elementos que trazem consigo valores imensuráveis que caracterizam um lugar, um povo, particularizando-os e lhes dando posse.




Em Xapuri, muitos senhores e senhoras trazem no rosto as marcas de um passado cheio de lutas, trabalho e muitas dificuldades enfrentadas após escolher o Acre como roteiro de vida – ou escapatória de situações complicadas e sofridas que, diferentemente do que era alardeado em épocas passadas, apenas piorou ao se chegar nas terras da Amazônia.


Certamente é possível perceber que aqui fala-se daqueles que vieram de diferentes estados – principalmente do nordeste – trabalhar como soldados da borracha. Não encontraram aqui o dinheiro farto, semelhante a folhas secas de árvore que caem sobre o chão, conforme anunciado, mas trabalho excessivo na extração do látex em decorrência de sua demanda mundial.



Esses nobres guerreiros trouxeram sua cultura e a misturaram com a que encontraram pelas bandas das terras de floresta, criando uma espécie de cultura nova, a cultura cabocla.



Suas histórias, lendas, jeito de falar, comidas, vestimentas, crenças, se misturaram – e se adequaram – ao ambiente novo que encontraram.



Décadas mais tarde, na contemporaneidade, a realidade é um pouco diferenciada, mas a história conta com a autoria dessas pessoas, hoje idosas, que nem sempre são lembradas com tamanha importância.


Muito da história de Xapuri, do Acre e da Amazônia é proveniente dos idosos que, infelizmente, estão morrendo e levando com eles sua riqueza cultural. Esse patrimônio cultural imaterial deveria ser registrado, para que pudesse ser resgatado e disponibilizado através de publicações e diversificadas mídias para que não se perca – e seja transmitido às novas gerações.


Somente quem valoriza suas raízes pode compreender e valorizar sua identidade – e esses idosos merecem não apenas o respeito mas o empenho para a salvaguarda de todo o tesouro imaterial importantíssimo para a caracterização dos povos amazônicos e seu lugar nessa sociedade brasileira.


Que seja feita a sua parte para que tamanho patrimônio imaterial não se perca com a voracidade do tempo, deixando um elo na compreensão da identidade amazônica!



Fotos:


*As fotos são de Talita Oliveira.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Artista plástico xapuriense é destaque na ExpoAcre 2011

A ExpoAcre é um dos eventos do Estado que abre espaço para que os produtos – assim como seus produtores – se tornem destaque nas diferentes exposições abertas à população local e também de outros municípios e até mesmo estados. Dentre as várias atrações desse ano estavam os trabalhos do artista plástico Rômulo Rodrigues.
Rômulo Rodrigues tem 24 anos e trabalha com as artes plásticas desde os 13. Em seus trabalhos busca abordar os temas locais como os povos da floresta e suas lendas, os animais amazônicos, índios, Chico Mendes e os prédios que são ícones da luta de quem mora na mata acreana.
Dentre as diferentes técnicas de seus trabalhos estão a xilogravura, óleo sobre tela, escultura, dentre outras. Muitos dos produtos utilizados são extraídos da própria floresta, através de métodos conhecidos pelos artistas da região e outros, ainda, criados por Rômulo.
Das especializações que permeiam seu trabalho estão as oficinas com Wagner San (artista de Bodoquena/MS, com quem trabalhou em diversas situações) e Clementino Almeida – outro conhecido artista xapuriense, que atualmente vive em Rio Branco – e o Curso de Artes Plásticas que fez na Usina de Artes João Donato, o que não exclui seu modo particular de criar e recriar seu talento.

O artista também participou de outras expressões artísticas como o teatro com o Grupo Arte na Ruína e o cinema, quando a história da aglomeração de diferentes artistas se transformou em um curta-metragem, em 2008 – foi nesse período que retratou Chico Mendes mais ligado ao jovens, retratando o empate cultural que os artistas xapurienses faziam baseados em seus ideais.

Rômulo já expôs em diversos lugares do Estado, incluindo praças e igreja, participando de uma exposição exclusiva no Museu do Xapury, em janeiro desse ano, em homenagem ao Santo Padroeiro da cidade.
Também já ganhou alguns prêmios a nível estadual com seus trabalhos e foi um dos artistas mais elogiados da ExpoAcre 2011, vendendo parte de sua produção para o público participante, sendo um dos destaques do evento e da pequena Xapuri.
Fotos:

*1 - O artista Rômulo Rodrigues - Divulgação Arte na Ruína;
*2; 3 e 4 - Trabalhos do Artista;*5 - Exposição no Museu do Xapury em janeiro de 2011 - Por Clenes Guerreiro.