domingo, 31 de julho de 2011

Reabertos os Espaços de Memória Chico Mendes

Na última sexta-feira esteve presente na Fundação Chico Mendes o chefe do Departamento de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação Elias Mansour, Libério Souza, e sua equipe. A intenção era realizar uma reunião para que os espaços fossem reabertos para visitação ainda no período da manhã.
A reunião foi realizada com os quatro guias estagiários, vigias e agentes da limpeza, além da coordenadora dos espaços, Caticilene Rodrigues e o coloborador Clenes Guerreiro.
Foram colocadas algumas situações cobradas pela família Mendes, como a necessidade da reforma do prédio da Fundação, formas de atendimento e as notícias divulgadas nos sites de todo o Estado. Dentre as ações direcionadas estão a aguardada reforma, a modificação do layout das exposições, além da capacitação dos guias - que deverá acontecer entre agosto e setembro, com aulas de paleontologia, etnografia, antropologia, história do Acre e de Chico Mendes, além de atendimento ao público e guiamento de exposição.
Conforme esperado, os espaços foram limpos no período da manhã e reabertos para visitação - inclusive contando com a presença de diversos turistas e da visita do Governo do Estado.
"A chave que abre as portas da nossa história está aqui e por isso mesmo devem ser tratados com cuidado especial" - destacou Libério, ressaltando a importância de instituições museológicas que tratem da vida de Chico Mendes, pois são de extrema relevância para o cenário mundial, tendo em vista o ícone representativo de Xapuri e dos povos da floresta.
Os espaços estão funcionando normalmente de segunda-feira a sábado, no horário de 8h às 18h, com exceção do Café Regional que ainda está procurando interessados em assumir o local, através de termo cooperativo.

Fotos:
*1 - Casa Chico Mendes - Por 'Casal do blog FelizCidade'.
*2 - Reunião feita por Libério - Por Clenes Guerreiro.

terça-feira, 26 de julho de 2011

O jacamim

O jacamim mora na floresta, costuma andar de bando com 10 a 15. É uma ave interessante, de cor branca com preto, tem o pescoço comprido, as pernas finas e grandes.
Durante o dia anda no chão, porém à noite ele voa para uma árvore alta para dormir, pois assim se sente mais protegido.
Ele gosta de esturrar de dia e à noite quando está na dormida. Corre muito na restinga e até no mato cerrado, como no esperaizal e no tabocal.
Se alimenta de frutas de copaíba, guariúba, manitê, pama e itaúba; de insetos como formigas, aranhas e besouros, de embuá, minhocas da terra firme, mossorondongo e gongos. Além disso o jacamim ainda se alimenta de animais como a cobra, o sapo e o jabuti.
A história do jacamim é quase idêntica à do queixada: por onde eles passam acabam com tudo o que tem pela frente. Apesar de ser um pássaro é muito perigoso para outros animais pequenos.
Faz o ninho em paxiúba ou em pau ocado. Põe até 4 ou 5 ovos e sempre quem choca é o casal. Isso acontece no fim do verão.
Quando os filhotes nascem, os pais os trazem para o chão, com o bico. Os novinhos só conseguem voar quando estão quase do tamanho dos velhos.
O segredo do jacamim é que ele gosta dos filhotes de outros bichos. Se for possível ele briga para ficar com os filhos dos outros. É danado para tomar pintos de galinha choca em terreiros de casa. Ele cuida dos filhotes que é uma beleza! O problema é na hora de dormir, quando se atrepa num pau e os pintos ficam no chão!

Grifo nosso: O texto é de autoria de Josué Moura da Conceição e Vanderli Gomes Pereira e está presente na segunda edição do livro'Bichos', produzido pelo Centro de Trabalhadores da Amazônia (CTA), publicado inicialmente em 2003 a partir de textos produzidos por professores e alunos do Projeto Seringueiro, com o objetivo de apresentar às escolas dos seringais material que se adequem à realidade local.
Destaca-se que o popular Jacamim tem o nome científico de Psophia leucoptera, da família Psophiidae, de ordem dos Psofiídeos, dentro da classe de Aves, muito conhecido nas florestas Xapurienses e amazônicas em geral.

Ilustração:
*Jacamim - de Açu e Morcego.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Amigo

Você meu amigo de fé meu irmão camarada, amigo de tantos caminhos
de tantas jornadas
Cabeça de homem mas o coração de menino, aquele que está do meu lado
em qualquer caminhada
Me lembro de todas as lutas meu bom companheiro, você tantas vezes provou
que é um grande guerreiro
O seu coração é uma casa de portas abertas, amigo você é o
mais certo das horas incertas
As vezes em certos momentos difíceis da vida, em que precisamos
de alguém para ajudar na saída
A sua palavra de força de fé e de carinho, me dá a certeza de que eu nunca
estive sozinho
Você meu amigo de fé meu irmão camarada, sorriso e abraço festivo da minha chegada
Você que me diz as verdades com frases abertas, amigo você é omais
certo das horas incertas
Não preciso nem dizer, tudo isso que eu lhe digo, mas é muito bom saber, que você é meu amigo Não preciso nem dizer, tudo isso que eu lhe digo, mas é muito bom saber que eu tenho um grande amigo.

Feliz dia do amigo!!!

Música 'Amigo' - Composição de Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

Foto:
*Dallyanna Lima (in Memorian) - Por Clenes Guerreiro.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Viva o Dia Nacional do Futebol

A data de hoje é especial para quem gosta do famoso esporte, símbolo brasileiro, chamado futebol.

E como povo futebolístico, tipicamente brasileiros, os xapurienses também representaram muito bem a modalidade esportiva, com diversos times ao longo das décadas.

E para homenagear tal dia, destacamos algumas fotos que representam nossos times no percurso histórico (retiradas do site 'Xapurionline'):



Veja mais imagens em Xapurionline.

Xapuri em imagem: Rio Acre




Toda a beleza do Rio Acre - assim como os ribeirinhos que se utilizam dele - registrados sob as lentes precisas de Valdir Bernarde.




sexta-feira, 15 de julho de 2011

Você pode até não acreditar mas hoje é dia do homem!




Data pouco conhecida, mas que o comércio começou a explorar, o Dia Nacional do Homem é comemorado hoje, 15 de Julho.


Quem pensa que é uma comemoração criada agora está enganado, pois em muitos países já existe há um bom tempo – Em Trinidad e Tobago, por exemplo, é comemorado em 19 de novembro (desde 1999, quando, a partir de então, passou a ser tida como data internacional, com o apoio da Organização das Nações Unidas – ONU).


No Brasil a data é o 15 de julho desde o ano de 1993, apesar de não se saber ao certo o porquê da data, mas especula-se que o mês seja em alusão ao mesmo em que o homem foi a primeira vez à lua, em 1969.



Cabe destacar que tal comemoração é tida em alguns países para estimular a prevenção à saúde do homem, já que em praticamente todos os lugares do planeta as pesquisas apontam que o homem vive menos que a mulher por estas se cuidaderem mais, irem ao médico periodicamente, enquanto que esses só procuram uma unidade de saúde quando estão “à beira da morte”.



Nessa data vale dedicar a comemoração ao seringueiro, ribeirinho, castanheiro, homem do campo ou da cidade, homens que muito representam a Xapuri de ontem e também de hoje.



Feliz dia do homem!



Foto:



*Seringueiro - Click de autor desconhecido, presente no sítio Seringal Guapimirim.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Ao apagar as luzes

Por Clenes Guerreiro



Essa noite ficamos sem energia elétrica por um bom tempo – não posso precisar por quanto tempo foi, só sei que iniciou em torno de meia noite (horário comum para quem usa a internet até tarde, mesmo tendo trabalho e aula no dia seguinte) – o que me possibilitou uma série de reflexões sobre nossa condição contemporânea, nessa fase praticamente ‘pós-moderna’.


Estamos tão acostumados com as benesses da modernidade como computador, internet, luz elétrica, televisão, entre milhares de outros produtos e meios que necessitam da energia para funcionar... e como isso nos condiciona! Tanto que nos esquecemos de olhar a beleza cotidiana que a natureza nos oferta gratuitamente e sem o perigo imediato de nos tirar – mesmo que por poucas horas – para nos desesperar e não sabermos exatamente o que fazer.



Essa falta momentânea de luz elétrica me impossibilitou de dar continuidade aos meus trabalhos de conclusão dos Cursos que faço, dos sites de relacionamento que participo, até mesmo de ler o livro que estou lendo – intitulado de ‘Perversa Confissão’, de David Rosenfelt, adquirido através da rede mundial de computadores, em formato impresso em gráfica, meio que em desacordo com as preocupações também contemporâneas com o meio ambiente e o gasto desenfreado de papel. Tudo bem, isso não me deixou contente. Mas me fez perceber algumas coisas...



Abri a janela e olhei para o céu. Tenho certo vício de olhar as estrelas e imaginar, de forma surrealista, todo um universo que se descortina além do que nossos olhos podem ver. Mas vi além disso essa noite. Vi estrelas mais brilhantes em um céu esplêndido xapuriense, como há muito tempo não contemplava – a última vez que vi beleza semelhante (se não foi maior) era quando visitava os seringais da região, quando estes também não tinham energia elétrica, e na madrugada me dava ao luxo de dedicar algumas horas a enxergar o que a natureza noturna podia nos oferecer sobre cabeças humanas – e o fazia de forma insana.



Quando a luz voltou fiquei meio desnorteado com o que fazer – continuar contemplando o céu, que perdera sua beleza de poucos instantes atrás ou voltar para o computador e viver a vida compartilhada com o mundo, porém solitária, ao mesmo tempo que moderna?



Isso me fez recordar de uma história que uma contadora mencionava um dia: “uma vez, ao apagar a luz, uma mulher muito idosa se admirava com os jovens reclamando e se desesperando: ‘Não sei do que esses garotos reclamam tanto, nos seringais de antigamente nem tínhamos luz elétrica e a gente era tão feliz’”.



Os benefícios da tecnologia são maravilhosos mas não devemos esquecer que somos seres da natureza e a partir dela devemos agradecer e admirar o que ela nos oferta sem cobrar nada em troca.



Por fim, ao apagar das luzes, podemos descobrir que por trás de uma escuridão desesperadora podemos encontrar muito mais do que um simples achar que se está no fim do mundo – porque, independentemente de onde e em que condições se encontra, todos estamos apenas no começo da compreensão da perfeição que nele há!



Ilustração:


*A Noite Estrelada - Van Gogh

quarta-feira, 13 de julho de 2011

A Arte dos acadêmicos da UnB

Acadêmicos dos Cursos de Artes da UnB fazem encerramento das aulas presenciais Na noite de ontem, às 19h, no prédio do Centro Estadual de Educação Permanente (CEDUP), os alunos dos Cursos de Artes Visuais, Música e Teatro do Programa Universidade Aberta do Brasil, ofertados pela Universidade de Brasília (UnB), fizeram um evento de encerramento dos encontros presencias do semestre.



Com apresentações culturais como dinâmicas, show musical, entre outras, cada grupo de acadêmicos ficou encarregado de representar - e defender - sua arte.

O destaque da noite foi a exposição dos trabalhos dos alunos de Artes Visuais, que se utilizaram de materiais alternativos - como o próprio lixo - para, através de pesquisa imagética, fazer suas obras de arte.

Entre os discursos animados e motivados dos alunos, a professora Zilah Carvalho Mastub de Oliveira, coordenadora do Pólo de Xapuri, destacou a importância dos Cursos para o município e falou que a partir da próxima semana virão representantes da UnB e de outras universidades brasileiras para discutir a vinda de novos cursos para o pólo, tendo em vista que em agosto iniciará o último semestre de Artes, surgindo a necessidade de abrir novas vagas para outros estudantes que já concluíram - ou estão em fase de conclusão - do Ensino Médio.

O evento se encerrou às 21:30h, pouco depois do coquetel com os diversos salgados típicos e os diversos flashs e cliques dos alunos que comemoravam o fim do penúltimo semestre da faculdade.


(Cabe destacar que o evento não foi aberto à comunidade).





Fotos (de Clenes Guerreiro):


*1 - Esculturas em Argila do Artista Everaldo;


*2 - Apresentação musical de Édson;


*3 - Caminhão produzido de materiais alternativos dos alunos de Artes Visuais;


*4 - Momento do coquetel.

terça-feira, 12 de julho de 2011

HMX é 'destaque da semana' na página Blogs do Acre



Reconhecendo a rapidez e a necessidade que a internet ganha na contemporaneidade, assim como na vida das pessoas, o site do Governo do Acre tem um espaço específico dedicado aos Blogs do Acre.

Blogs do Acre, como o próprio nome já diz, é um espaço destinado às páginas que são de interesse para os municípios do Acre, dentro dos mais diversificados temas.

Quem visitar a página esses dias vai encontrar como 'Destaque da semana' o blog História Multimídia de Xapuri, recomendado por quem leu e entende do negócio.

No espaço também é possível conferir os blogs cadastrados divididos por município. No caso da 'Princesinha do Acre' outros endereços são indicados como o da Escola de Ensino Infantil Latife Zaine Kalume, Xapuri Online, Xapuri Agora e Xapuri em Destaque - todos de conteúdos específicos e que caracterizam o universo cibernético (e peculiar) xapuriense.

Se quiser conferir essa e muitas outras recomendações é só clicar aqui.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Processos de Encenação

Acadêmicos de Teatro participam de oficina em Brasiléia
A turma de Teatro do Programa Universidade Aberta do Brasil, ofertado pela Universidade de Brasília (UnB), participou, no último domingo, de uma oficina sobre processos de encenação, na cidade de Brasiléia.
Ministrado pela professora da UnB, atriz, maquiadora, cenógrafa Cyntia Carla, o encontro foi mais prático, onde os acadêmicos - das turmas de Xapuri e Brasiléia - puderam testar todas as aprendizagens que vinham incorporando a sua vida artístico-estudantil nos últimos dois meses.
O propósito da oficina é possibilitar aos alunos, após o bimestre da disciplina específica, a materialização das ideais de encenação através de figurinos, maquiagens , cenários e da iluminação - sendo que o foco era a maquiagem artística.
"A maquiagem faz parte do processo de caracterização da personagem e pode estar ligada à suas características psicológicas ou físicas ou mesmo simbólicas interferindo na visualização das personagens. A maquiagem também interfere na interpretação à medida que trabalha diretamente com a expressividade do ator. A expressão do ator pode ser acentuada através da maquiagem que também pode aproximar um ator do tipo físico escolhido para a personagem aumentando ou diminuindo os volumes naturais do seu rosto." - Esclarece Cyntia, em um dos materiais disponibilizados aos alunos.
O processo de ensino-aprendizagem poderá ser utilizado pelos futuros arte-educadores em sala de aula e dentro dos grupos a que pertencem.
"Aprender sobre maquiagem e outros processos de encenação é a garantia de aprimoramento de nossos trabalhos, principalmente na área que já atuamos, que é o teatro, com elementos tão importantes para a visualidade, a encenação." - Comenta Clemilsa Alves, acadêmica de Teatro e atriz e contadora de histórias do Grupo Fuxico e Arte na Ruína.
O encontro começou às 17h e terminou às 22h.

Fotos:
*1- Apresentação Teatral Cyntia - Arquivo Pessoal;
*2 - Processo de maquiagem de envelhecimento - Acervo UnB;
*3 - Cyntia maquiando Erodilso - Clenes Guerreiro;
*4 - Turma de Xapuri e Brasiléia com Cyntia Carla - Ricardo Maffi.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Detran na Oca Xapuri

5ª Ciretran completa 5 meses de atendimento na OCA
Desde o dia 08 de fevereiro de 2011 a 5ª CIRETRAN (Circunscrição Regional do Trânsito) está atendendo a seus usuários na Oca Xapuri, localizada à Rua 06 de Agosto, nº 12, Centro, no horário de 08h às 16h, de segunda a sexta-feira.
Até então os serviços do Detran no município eram ofertados em uma sala dentro do quartel da Polícia Militar, em um pequeno espaço, o que impossibilitava maior agilidade no atendimento.

Na Organização de Centrais de Atendimento (Oca) Xapuri – prédio histórico da antiga casa aviadora A Limitada – os cidadãos podem procurar os serviços no guichê 13, sendo possível, também, fazer pagamento de taxas ali mesmo na Central.

“Com mais agilidade no atendimento quem ganha é o usuário, que não recebe apenas atendimento personalizado mas pode efetuar pagamentos de taxas na representação do Banco do Brasil na Oca e assim agilizar, também, seu processo.” - afirma José Pereira, chefe da Ciretran.

O Detran é um dos recordes de atendimento diário da Oca, com média de 60 atendimentos ao dia e conta com dois funcionários.

Dentre os serviços mais procurados estão:

2ª via da CNH - Carteira Nacional de Habilitação



CNH Definitiva


Renovação da CNH


Guias de Arrecadação de IPVA, taxa de licenciamento e seguro obrigatório


Nada consta - Habilitação


Emissão de multas



Recebimento de recursos



Comunicação de venda do veículo



Indicação de condutor infrator



2ª via de CRV e CRLV



Alteração de características



Alteração de categoria


Primeiro emplacamento


Relacração de placa



Transferência de propriedade de veículos



Carteira do idoso (65 anos ou mais).





Foto:



*Atendimento do Detran - por Erivan Rodrigues.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Jovem de Xapuri recebe catálogo e DVD do Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial de 2010

Catálogo com os projetos selecionados e DVD com documentário são distribuídos aos seus participantes
No ano de 2010, o Ministério da Cultura, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, promoveu em Brasília, por ocasião do cinquentenário da Capital Federal o mais importante fórum de decisões referentes ao Patrimônio Mundial, a 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco.


O Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial – Brasília-Brasil, 2010, realizada em parceria entre o IPHAN e a Federação Brasileira dos Albergues da Juventude, se insere no contexto desse momento tão importante de debate. O objetivo do Encontro era proporcionar um espaço de reflexão e ação e expressão dos jovens acerca dos temas relacionados ao Patrimônio Cultural e Natural.

O Fórum contou com a participação de 45 jovens da América do Sul – Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Colômbia e de praticamente todos os Estados brasileiros. Com programação intensa de oficinas, encontros e intercâmbios, o Fórum Juvenil proporcionou aos participantes inspiração coletiva para refletir e agir, ao percorrer cinco sítios do Patrimônio Mundial. O resultado foi a criação de uma rede internacional de discussões permanentes e de amplo alcance, no qual os jovens poderão agregar novos agentes de seus próprios países, de toda a região e de outras localidades.


Como os jovens eram selecionados por meio de propostas de projetos que envolviam o patrimônio – seja local, nacional ou mundial – Xapuri foi representado por Cleilson Alves, escolhido através do projeto “Seringais Culturais – Patrimônio Imaterial”.



“Fui escolhido porque acredito que o patrimônio cultural de um povo garante a permanência de sua identidade, de sua história e merece ser preservado” - afirma Cleilson, que é o atual coordenador do Grupo Arte na Ruína.



Do Encontro foi produzido um catálogo e um documentário intitulado “Sou jovem, meu patrimônio é o mundo” - produzido pelos próprios participantes – que foram distribuídos aos 45 jovens que haviam participado do Fórum Juvenil, via correios.



O catálogo e o DVD chegaram na residência de Cleilson Alves no dia de ontem, em 3 cópias: “Deixei uma cópia do material com cada agente que tem me apoiado nos últimos tempos em busca do resgate cultural e atuação artística, isto é, 01 cópia com o Grupo Fuxico de Contadores de Histórias de Xapuri, 01 com o Grupo Arte na Ruína e outra com o Museu do Xapury, todos importantes representantes histórico-artístico-culturais do município.”



O Museu do Xapury está buscando uma melhor data para exibição do documentário ao público.



Ilustração/foto:



*Divulgação IPHAN

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Grupo de Escoteiros: Diário de Bordo de uma viagem

Em meio aos festejos na comunidade São João do Guarani um Grupo de jovens escoteiros acampa na floresta xapuriense


Era dia 23 de junho de 2011. Cerca de 40 crianças e adolescentes já se econtravam às 7 horas da manhã em frente ao Museu Casa Branca. Embarcariam em uma viagem para a localidade São João do Guarani, previamente combinada.



Em meio a lanches, gritaria, música e animação, o Grupo de Escoteiros Marechal Cândido Rondon chegou até o famoso seringal e entraram em uma área de mata para acampar – atividade típica de escoteiros mundo a fora.



A atividade durou até o dia 25 e todos tinham de fazer a comida, montar as barracas e conviver na floresta pelos dias determinados – dividindo o agrupamento em duas turmas, onde ficavam meninas para um lado, meninos para o outro, o coordenador dos escoteiros, o Sr. Odahil Cardoso, instruía para que fizessem o que tinham aprendido em vários meses de treinamento – ao final das tardes, em encontros onde a frequência de todos era garantida sempre.



A mesa montada com o material de primeiros socorros ficou exposta durante o acampamento, e cartazes foram criados identificando a presença do Grupo na localidade e o que havia no coletivo juvenil como “cozinha”, “lixo”, “remédios”, e mensagem de conscientização como “preserve o Meio Ambiente”, além de uma outra referindo-se ao acampamento das meninas: “acesso restrito apenas às escoteiras. Não entre sem permissão”.



O encontro também contou com uma presença ilustre do jornalista italiano de nome Federico (que registrou o acampamento, fotografando-o e fazendo entrevistas), além de se encantar com os pequenos na floresta.



Os escoteiros se apresentaram, ainda, na festividade do Guarani, devidamente fardados, mostrando as instruções recebidas no treinamento contínuo – aplaudidos, ao final, por autoridades como o Prefeito Municipal de Xapuri (Ubiracy Vasconcelos) e deputados (Manoel Morais e Chagas Romão), além da comunidade em geral.



A viagem terminou com a certeza de que jovens estão trilhando caminhos de aprendizado, diferentes dos ofertados pelas facilidades da contemporaneidade.


Destaca-se, ainda, que o Grupo de Escoteiros é coordenado por Odahil Cardoso mas recebe auxílio do Gestor de Políticas Públicas, atual Chefe da 5ª Ciretran, José Pereira, que tem se identificado com os trabalhos realizados com os pequenos escoteiros de Xapuri.



Texto feito com base no relatório da viagem.





Fotos:


*Divulgação do Grupo.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Fogão à lenha

Nada mais delicioso que comer uma comida preparada no fogão à lenha, feitas preferencialmente pelas senhoras que moram nos seringais de Xapuri – ou mergulhar no tempo para ter tal oportunidade.



“A comida ganha mais sabor”, dizem os mais velhos ao experimentar os pratos produzidos no fogão comum, a gás, da zona urbana de qualquer município. O ‘gosto especial’ parece ser o “amor”, como nos conhecidos comerciais da televisão, ou o cuidado com que fazem, os ingredientes comuns, porém plantados no mato, dão o toque especial à refeição.



Parece mentira mas a sensação que se tem é que o feijão ou o arroz ganham uma dose extra de sabor, convidando para o pecado capital da gula.



Os fogões à lenha eram feitos de barro, artesanalmente, pelos seringueiros, tendo como combustível a lenha reaproveitada de troncos de árvores que não iam ter outro fim senão a decomposição natural. O fogo era feito com ‘sernambi’ - que eram os restos da borracha defumada - utilizado com grande proveito, num verdadeiro coletivo de funções.



Eles representavam, ainda, uma alternativa viável que toda família encontrava ao morar tão longe da cidade, possibilitando cozinhar as carnes, legumes e grãos com primazia – especialidade de toda dona-de-casa seringueira.



Hoje existem muitas formas de modificar a maneira de cozinhar dos antigos seringueiros, restando poucos fogões à lenha – embora existam restaurantes, Brasil a fora, que tem versões aprimoradas do objeto essencial de cozinha, mas os mais velhos insistem em afirmar que nada se compara a boa e apetitosa comida feita nos fogões dos antigos seringais.




Foto:


*Fogão a lenha – por Aneli Adriani

sábado, 2 de julho de 2011

Pousada Ecológica do Seringal Cachoeira

Após o assassinato de Chico Mendes, em dezembro de 1988, a cidade de Xapuri se tornou um local muito visitado por milhares de pessoas todos os anos. Os visitantes vem dos mais diversos lugares do planeta e com os mais diversificados objetivos. Até poucos anos atrás o município não tinha como recepcionar de uma forma mais especializada os visitantes que queriam conhecer os seringais da região. Desde 2008, porém, um novo local foi instalado para receber quem quisesse além de conhecer Xapuri trilhar todo um roteiro na Floresta Amazônica: a Pousada Ecológica do Seringal Cachoeira, resultado da Parceria Público Privada (PPP) entre o governo do Acre e a comunidade local.

Não é de hoje que os moradores do Seringal Cachoeira recebem visitantes do mundo inteiro querendo conhecer um pouco mais das terras de Chico Mendes e a forma de vida dos seringueiros, que abriam suas casas para dar abrigo aos turistas. As visitas se tornaram tão numerosas que os moradores decidiram criar um redário – que, como o próprio nome já diz, era um espaço coletivo onde se podia dormir, só que em redes.

Cinco anos depois, em 2007, com a parceria entre Governo do Estado, Ministério do Turismo e a comunidade do Seringal Cachoeira, construíram a Pousada Ecológica.

As pessoas que já trabalhavam no redário foram, em parte, aproveitadas para os empregos do empreendimento, recebendo treinamento em hotelaria e turismo, além de cursos em sistema de gestão.

A Pousada é administrada pela comunidade, se assemelha a casas da região – só que na versão luxo – e possibilitam que quem lá se hospede possa desfrutar da comida acreana, passeios dentro da floresta (com visita guiada) e até mesmo experimentar “cortar seringa”, vivenciando um pouco do cotidiano do seringueiro.

Uma sugestão é pedir uma visita às trilhas do seringal com o auxílio do guia Nilson Mendes, primo de Chico Mendes, e um verdadeiro contador de histórias dos povos das matas da região.

Os chalés, apesar de simples para quem vem das grades cidades, são charmosos e muito aconchegantes. E é uma boa pedida para quem quer viver momentos mágicos – ou românticos – nas florestas da Princesinha do Acre.


Foto:

*Chalé da Pousada Ecológica - por Sérgio Vale.