domingo, 29 de agosto de 2010

Vivarte em Xapuri

Contemplados pelo Edital 2010 Cultura e Movimento, Instituição Financiadora FEM (Fundação Elias Mansour), o Grupo Vivarte, de Rio Branco, apresentou hoje, em Xapuri, o espetáculo de rua "O Casamento da filha do Mapinguari", direção de Maria Rita.
O espetáculo é resultado de longa pesquisa do grupo pela cultura popular amazônica, embasado no teatro apresentado para o público das ruas.
Os personagens da peça fazem parte da fauna e da flora amazônica, destacados, também, dentro da mitologia das florestas.
A ligação mágica da história é feita com diversos instrumentos e bonecos enormes que se incluem como elementos essenciais da ludicidade da proposta.
O espetáculo foi apresentado no final da tarde, próximo ao Museu do Xapury e pretende ainda seguir para Acrelândia (dia 05/09) e Plácido de Castro (dia 12/09).
O Vivarte também se prepara também para levar o espetáculo às escolas do município de Rio Branco, inclusive da zona rural, bem como realizar oficinas de teatro e percussão na Casa Vivarte.
Mais informações podem ser obtidas no blog do Grupo: http://blogdovivarte.blogspot.com/.

Fotos
*Fotos de Gyno Santos.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Grupo Fuxico tem projeto aprovado pela FUNARTE/MINC

O Projeto Contos & Recontos de Xapuri, apresentado pelo coordenador do Grupo Fuxico de Contadores de Histórias de Xapuri, Clenes Alves, é um dos 05 projetos da região norte selecionados para o Prêmio de Circulação Literária da Fundação Nacional de Artes (Funarte), divisão do Ministério da Cultura (MINC).

O resultado saiu no Diário Oficial da União no dia 16 de agosto de 2010 e somente foi divulgado no site da Funarte dia 23 (hoje).

O Projeto Contos & Recontos de Xapuri é decorrente de um processo de pesquisa que o Grupo Fuxico realiza junto a comunidades rurais – seringueiros, castanheiros, ribeirinhos –, além de soldados da borracha, pessoas que lutaram nos empates junto a Chico Mendes, colhendo as histórias de luta, vida, lendas, fazendo um mergulho na cultura popular dos povos amazônicos, principalmente de Xapuri, transformando em contação de estórias e histórias, disponibilizando, através da arte, a quem corre o risco de nem chegar a conhecer nosso folclore, riqueza ímpar da Princesinha do Acre.

A intenção da Funarte com esse prêmio é levar o intercâmbio cultural e literário entre as cidades pertencentes ao Programa Território da Cidadania, selecionando projetos de cada região brasileira, possibilitando a ampliação dos trabalhos artísticos – mesmo os produzidos nos mais distantes municípios brasileiros.

Com Prêmio de Circulação Literária o Grupo Fuxico apresentará em três estados brasileiros – Rondônia (Nova União e Mirante da Serra), Mato Grosso do Sul (Bodoquena), além do próprio Acre.

A intenção é iniciar o processo de circulação ainda em setembro.

Ilustração:

*Banner Contos & Recontos - Divulgação

sábado, 21 de agosto de 2010

Acadêmicos do Curso de Economia da UFAC participam de seminário em Brasiléia

Alunos do Curso de Bacharelado em Economia da Universidade Federal do Acre (UFAC) participaram neste sábado do Seminário de “Análise Socioeconômica de Sistemas Básicos de Produção Familiar no Estado do Acre – ASPF”, ministrado por professores e pesquisadores da própria universidade.

O encontro, que reuniu as turmas de Xapuri, Brasiléia e Epitaciolândia, aconteceu no Centro Cultural de Brasiléia, discutindo as principais pesquisas elaboradas por professores e bolsitas (alunos da UFAC) dentro da temática ‘Agricultura Familiar’.

Foi um dia inteiro de exposição de metodologias de pesquisa, exposição e avaliação de resultados, além de, no período da tarde, os acadêmicos apresentarem seus temas para monografia – tendo em vista que o Curso de Economia se encerra esse ano e que os alunos tem até o início de 2011 para apresentar o trabalho final do curso.

Os temas eram apresentados a uma comissão de três professores da UFAC, incluindo o Doutor em Economia Aplicada, Raimundo Cláudio Gomes Maciel, principal palestrante e coordenador do programa ASPF.

Muitos dos temas foram melhorados ou delimitados para nortear a pesquisa que daria prosseguimento à monografia. Alguns outros foram sugeridos e, na minoria dos casos, solicitou-se a mudança de temática.

Encontros como esses norteiam os acadêmicos e propiciam momentos importantes de intercâmbio – essenciais para o processo de construção coletiva do conhecimento e enriquecimento cultural.

Para concluir, cabe ressaltar que o encontro culminou com a finalização da Disciplina de Técnicas de Pesquisa – em Xapuri ministrada pela Professora Nara Isla – onde os alunos tiveram, para fins de avaliação, apresentar seu projeto de pesquisa. O próximo seminário deve acontecer entre os meses de setembro e novembro.

Fotos:

*1 - Turma de Economia de Xapuri - Passeio na Bolívia (horário de almoço) - de Fábio Ferreira;

*2 - Seminário - do celular de Clenes Alves.


terça-feira, 17 de agosto de 2010

Casa de Chico Mendes: Patrimônio Histórico Nacional

Após ser tombada como patrimônio histórico do Estado do Acre, em 2006, sendo solicitado o reconhecimento como Patrimônio da Nação em agosto do mesmo ano, foi finalmente oficializado pelo Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), nesta quinta-feira, dia 15 de agosto de 2010, após reunião realizada em Belo Horizonte (MG).

A Casa é simples, de madeira, humilde, mas tem enorme significado para o povo de Xapuri e do planeta como um todo pois pertenceu ao grande líder, herói seringueiro, Chico Mendes, que tanto lutou por uma melhor vida dos povos da florestas amazônicas.

Na Casa de Chico encontramos um pouco de sua vida, através de seus objetos pessoais, seus livros – que por sinal demonstravam o homem pobre, porém rico em conhecimento, tendo em seu acervo título até mesmo de Nietzsche.

Também é em sua Casa que podemos ver a indignante prova da brutalidade humana refletida em seus instintos mais primitivos e capitalistas, resultando no assassinato de Mendes em 22 de dezembro de 1988, nos fundos de seu lar, materializados no sangue na toalha que usara em seus últimos minutos de vida – agora faz parte do acervo do lugar, que até pouco tempo era um memorial aberto à visitação, infelizmente fechado nos últimos meses.

Nesse momento de reconhecimento da Casa de Chico Mendes como Patrimônio Histórico Nacional não podemos esquecer de que o maior patrimônio, Chico Mendes, permanece vivo nas vozes dos muitos Chicos que perpetuam sua incansável batalha em favor dos menos favorecidos e na preservação de outro grande bem: nosso meio ambiente.

Abaixo, a Portaria de homologação de tal tombamento, datada de 16 de agosto de 2010:

GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA 91, DE 16 DE AGOSTO DE 2010


“Dispõe sobre a homologação do tombamento da Casa de Chico Mendes e seu acervo, situada no município de Xapuri/AC.
O MINISTRO DE ESTADO DA CULTURA, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso II do artigo 87 da Constituição Federal, e a Lei nº 6.292, de 15 de dezembro de 1975, e tendo em vista a manifestação do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural na sua 56ª reunião, realizada no dia 15 de maio de 2008, resolve:
Art. 1º Homologar, para efeitos do Decreto-Lei nº 25, de 30 de novembro de 1937, o tombamento da Casa de Chico Mendes e do
seu acervo, situada no município de Xapuri/AC, a que se refere o Processo nº 1.549-T-07.
Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.”

Foto:

Casa de Chico Mendes – de Dalmo M. Iglésias

sábado, 14 de agosto de 2010

Revelando os Brasis: Inscrições continuam abertas até o dia 16


Estão abertas até o dia 16 de agosto as inscrições para o Concurso de Histórias do Revelando os Brasis Ano IV. Parceria entre a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e o Instituto Marlin Azul, com patrocínio da Petrobras, Revelando os Brasis tem como objetivo viabilizar a produção de vídeo digitais nas pequenas cidades brasileiras.

De acordo com levantamento divulgado em 2007 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 5.568 municípios; desses, 4.006 têm até 20 mil habitantes.

Para participar, é necessário ter mais de 18 anos e ser morador de município brasileiro com até 20 mil habitantes. As 40 histórias selecionadas serão transformadas em vídeos com duração de 15 minutos pelos seus autores.

O regulamento e a ficha de inscrição podem ser acessados no site www.revelandoosbrasis.com.br. Mais informações no Instituto Marlin Azul através do e-mail revelandoosbrasis@gmail.com.

Podem ser inscritas histórias reais (baseadas em fatos históricos, personagens e tradições populares) ou de ficção. Os autores selecionados participarão de oficinas preparatórias de roteiro, direção, produção, fotografia, som, edição, direção de arte, mobilização cultural e direitos autorais, no Rio de Janeiro, com todas as despesas pagas pelo projeto. Na etapa seguinte, eles contarão com o apoio da estrutura de produção oferecida pelo Revelando os Brasis para realizar os vídeos.

Depois de finalizados, os vídeos são apresentados em suas comunidades através do Circuito Nacional de Exibição, que leva uma tela de cinema para os municípios. As produções também são exibidas no Programa Revelando os Brasis, que vai ao ar pelo Canal Futura. A partir de 2008, os vídeos do projeto foram lançados em DVD com distribuição gratuita entre organizações sociais e culturais, bibliotecas, universidades e cineclubes de todo o Brasil.


Arte na Ruína


Em 2008 o grupo Arte na Ruína realizou um documentário sobre suas histórias, ambientes, performance, loucuras, ousadias e sonhos. A história foi selecionada e o proponente, o artista plástico Wagner San, passou por oficinas de audiovisual no Rio de Janeiro, iniciando as gravações no mesmo ano, sob sua direção e de Clenes Alves.

O elenco foi o próprio Grupo Arte na Ruína – atores, músicos, dançarinos, artistas plásticos, contadores de estórias, artistas de Xapuri que sem espaço para apresentar, sem apoio, resolveram se reunir e fazer o espetáculo "O ensaio surreal do grito Sufocado", apresentado em uma delegacia velha e abandonada, em profundas ruínas, cujo teto eram as estrelas brilhantes do céu, há menos de 100 metros da casa de Chico Mendes, guardados por suas fortalezas e baseados em seus ideais.

O curta-metragem foi exibido na cidade, em todas as cidades brasileiras com as histórias contempladas pelo programa, além do Canal Futura, para todo o país.


Se você tem uma boa história para contar, ainda dá tempo de se inscrever!


Fotos/Ilustração:

Flyer do Revelando os Brasis – Ano IV – Divulgação;

Foto Gravação do Curta 'Arte na Ruína' – Divulgação.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Artistas se reúnem no Dia Internacional da Juventude


No ano passado, a ONU definiu que 2010 seria o Ano Internacional da Juventude. Porém, oficialmente, o ano só começa após as comemorações do Dia Internacional da Juventude. A Assembleia Geral da ONU pediu o apoio internacional de governos, sociedade civil, indivíduos e comunidades ao redor do mundo para dar visibilidade ao tema para toda população mundial. Assim, vários eventos internacionais vão acontecer em agosto: o 5º Congresso Mundial da Juventude, em Istambul, Turquia; uma conferência global no México; além dos Jogos Olímpicos da Juventude, realizados em Cingapura.


A data – 12 de agosto – foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) para voltar a atenção do mundo aos problemas da juventude. Por isso, anualmente a organização elege temas, especialmente ligados à saúde e educação, para pautar o trabalho dos agentes envolvidos na promoção dos direitos dos jovens. No Brasil várias atividades celebram a data.

Pensando na importância da data os jovens dos Grupos Arte na Ruína e Fuxico de Contadores de Histórias de Xapuri se reúnem logo mais, às 19h, no painel dos mártires, para realizar a oficina pública de artes e um pequeno debate sobre as ações artístico-culturais que estão sendo realizadas e as que são pretendidas para o município, além dos projetos de outras ações.


A atividade pretende proporcionar um momento de interação e troca de experiências entre jovens artistas e a comunidade, pensando nas melhorias e nas políticas culturais realizadas pelos grupos de teatro e contação de história de Xapuri – além das reivindicações que serão listadas e posteriormente debatidas com os gestores do poder público.

Foto: Renato Reis.

sábado, 7 de agosto de 2010

Lá no fim do arco-íris

‘Lá no fim do arco-íris’ é o espetáculo montado pelo Grupo de Teatro Popular do Acre (Brasiléia/AC), ganhador do Prêmio Myriam Muniz (2009), da Petrobrás/Funarte/MINC, que será apresentado em Xapuri hoje e amanhã, às 20h, no Museu Casa Branca, com entrada franca.

O espetáculo conta a história de três crianças que sonhando se perdem nos becos mágicos de um lugar cheio de seres fantásticos como duendes, bruxas, todos à procura de um tesouro que se encontra “Lá no fim do arco-íris”, mas que não conseguem encontrar pois não chove há muito tempo, impedindo a formação de novos arco-íris.

Se vão encontrar o tesouro – além de todas as aventuras da peça – podem ser conferidos em Xapuri, nesses dois dias de apresentações.

O texto é do paulista Paulo Sebastião e contou com a parceria do Centro Acreano de Hip Hop, mesclando cultura de rua, teatro e a sutil ingenuidade das crianças, utilizando antigas técnicas teatrais com a modernidade das culturas contemporâneas.

O espetáculo também será apresentado em Epitaciolândia, Rio Branco e Assis Brasil, além de Brasiléia.

Ficha Técnica
Texto: Paulo Sebastião
Adaptação de Texto e Músicas: Mc James Santos
Direção: Telmo Figueiredo
Coreografia e participação especial: Jackson Popping
Elenco: Larissa Tabosa, Jheison Duarte, D'Carlos, Pedro Couto e Malu Ribeiro
Cenário: Matias
Figurinos, Maquilagem e Sonoplastia: Thay Tavares
Trilha Sonora: Kinho e Fabbio Moura
Produção: Jheison Duarte

Foto: Divulgação

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

4 projetos de Xapuri são aprovados na Lei Estadual de Incentivo à Cultura

Divulgado nesta quinta-feira o resultado final dos projetos apresentados à Lei de Incentivo à Cultura do Acre.
Dos 288 projetos inscritos, 90 foram aprovados, totalizando um montate de R$ 1 milhão investidos na promoção da cultura do Estado do Acre.
O Município de Xapuri foi contemplado com 04 propostas, conforme abaixo:

* Projeto: "Ori Dança"
Proponente: Jair de Oliveira da Silva
Área Cultural: Artes Cênicas
Segmento Cultural: Dança

*Projeto: "Museu e Arte Xapuri"
Proponente: Clenes Alves
Área Cultural: Artes Integradas
Segmento Cultural: Artes Integradas

*Projeto: "Acre em Música"
Proponente: Francisco Monteiro de Moraes
Área Cultural: Música
Segmento Cultural: Música em geral

*Projeto: "VI Batizado de Capoeira de Xapuri"
Proponente: Josivan Alves de Souza
Área Cultural: Patrimônio Cultural
Segmento Cultural: Cultura Afro

Todos os projetos passaam por duas fases de avaliações: primeiramente por pareceristas das diversas áreas e segmentos culturais, depois por cinco membros (três da sociedade civil e dois indicados pelo Governo do Estado, avaliando qualidade artístico-cultural, viabilidade de execução, o público a que se destinam as ações propostas, interação com a sociedade/comunidade, criatividade, circulação no território acriano, além do currículo artístico/cultural dos proponentes.
Para Xapuri é importante porque viabiliza e potencializa os produtos culturais locais e garantem ampliação das ações que já vem sendo desenvolvidas no município.
Veja a lista completa dos contemplados clicando aqui.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

VIB 2010: Sinopse dos Vídeos Acrianos

Dos Vídeos exibidos na Mostra Vídeo Índio Brasil deste ano três são produções acrianas:
JÁ ME TRANSFORMEI EM IMAGEM

DIREÇÃO: Zezinho Yube
ANO: 2008 | GÊNERO: Documentário | DURAÇÃO: 32 min.
PRODUÇÃO: Vídeo nas Aldeias / AC - Hunikui (Kaxinawá)

Comentários sobre a história de um povo, feito pelos realizadores dos filmes e por seus personagens. Do tempo do contato, passando pelo cativeiro nos seringais, até o trabalho atual com o vídeo, os depoimentos dão sentido ao processo de dispersão, perda e reencontro vividos pelos Huni kui.

A GENTE LUTA, MAS COME FRUTA

DIREÇÃO: Valdete Pinhanta e Issac Pinhanta
ANO: 2006 | GÊNERO: Documentário | DURAÇÃO: 40 min.
PRODUÇÃO: Vídeo nas Aldeias / AC - Ashaninka

O manejo agroflorestal realizado pelos Ashaninka da aldeia APIWTXA no rio Amônia, Acre. No filme eles registram, seu trabalho para recuperar os recursos da sua reserva e repovoar seus rios e suas matas com espécies nativas, e sua luta contra os madeireiros que invadem sua área na fronteira com o Peru.
Prêmios:
- Prêmio Panamazônia 2007 de Melhor Produção audiovisual da Action Aid Americas, 2007;
- Melhor Documentário no Cine Gaia, 2008.

KENE YUXI, AS VOLTAS DO KENE

DIREÇÃO: Zezinho Yube
ANO: 2010 | GÊNERO: Documentário | DURAÇÃO: 48 min.
PRODUÇÃO: Vídeo nas Aldeias / AC - HuniKui (Kaxinawá)

Ao tentar reverter o abandono das tradições do seu povo e seguindo as pesquisas do seu pai, o professor e escritor Joaquim Maná, Zezinho Yube corre atrás dos conhecimentos dos grafismos tradicionais das mulheres Huni Kui auxiliado por sua mãe.

Fotos: Divulgação