quinta-feira, 29 de julho de 2010

Mostra Nacional Vídeo Índio Brasil 2010


O Vídeo Índio Brasil 2010 ocorrerá em Campo Grande (MS) e em mais cento e onze cidades brasileiras no período de 31 de julho a 7 de agosto de 2010. É uma continuação e uma ampliação das experiências vitoriosas das edições ocorridas em 2008 e 2009.

Por meio do audiovisual, o Vídeo Índio Brasil busca fortalecer e difundir a cultura indígena em Mato Grosso do Sul e no Brasil. A programação é composta de filmes produzidos por índios e não índios, com temáticas indígenas. Completam a programação debates, oficina de produção audiovisual dirigida a jovens indígenas, exposição fotográfica, seminário com lideranças indígenas, representantes governamentais e não governamentais, especialistas, artistas, acadêmicos, comunicadores, empresários, trabalhadores e a sociedade em geral. Todas as atividades terão entrada franca.


Em Xapuri a programação acontece de acordo com o cronograma:


31 DE JULHO SÁBADO

- SOLENIDADE DE ABERTURA

JÁ ME TRANSFORMEI EM IMAGEM
Direção: Zezinho Yube / Ano: 2008 / Gênero: Documentário / Duração: 32 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC - Hunikui (Kaxinawá) / Classificação: Livre

DE VOLTA À TERRA BOA

Direção: Vincent Carelli / Ano: 2008 / Gênero: Documentário / Duração: 21 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT - Panará / Classificação: Livre

1º DE AGOSTO DOMINGO

CORUMBIARA
Direção: Vincent Carelli / Ano: 2009 / Gênero: Documentário / Duração: 117 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / RO - Akuntsu e Kanoê / Classificação: Livre
Prêmios:
- Menção Honrosa no Festival É tudo verdade - 14º Festival Internacional de Documentário;
- Prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular no IV Festival de Cinema Latino Americano de São Paulo;
- Prêmio de Melhor Documentário no 19º Festival Présence Autochtone - Muestra de Cine y Video Indígena de Montréal;
- Grande Prêmio Cora Coralina no XI FICA - Festiva Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental;
- Prêmio de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Montagem, Melhor Filme do Júri popular, Melhor Filme do Júri de Estudantes de Cinema no 37º Festival de Cinema de Gramado;
- Prêmio Manuel Diegues Jr. pela importância do tema; Prêmio Aquisição de Longa-Metragem - da TV Brasil e o Prêmio OCIC (Office Catholique International du Cinéma), na 14ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico);
- Prêmio Anaconda 2010, categoria Documental.


2 DE AGOSTO SEGUNDA-FEIRA

KUHI IKUGÜ, OS KUIKURO SE APRESENTAM
Direção: Coletivo Kuikuro de Cinema / Ano: 2007 / Gênero: Documentário/ Duração: 7 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT - Kuikuro / Classificação: Livre

PI'ÕNHITSI, MULHERES XAVANTE SEM NOME
Direção: Divino Tserewahú / Ano: 2009 / Gênero: Documentário/ Duração: 56 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT - Xavante / Classificação: Livre
Prêmios:
- Prêmio Especial do Juri, Forumdoc, Belo Horizonte, 2009.


3 DE AGOSTO TERÇA-FEIRA

PAJERAMA
Direção: Leonardo Cadaval / Ano: 2008/ Gênero: Animação/ Duração: 09 min. / Produção: Paulo Boccato e Mayra Lucas / SP / Classificação: Livre
Prêmios:
- Melhor Curta-metragem para a juventude no Festival Internacional de Oberhausen 2008;
- Prêmio de Melhor Curta-metragem (Júri Oficial) no Festival Internacional de Curtas-metragens de Belo Horizonte 2008;
- Prêmio de Melhor Curta de Animação no Festival de Cinema de Cartagena 2009 (Júri Oficial);
- Prêmio de Melhor Curta de Animação no Festival de Curtas de Sergipe – Cine SE;
- Prêmio de Melhor Curta-metragem de Animação e Melhor Trilha Sonora Original no Festival Audiovisual do Mercosul – FAM 2008;
- Prêmio de Melhor Curta-metragem de Animação no Festicine Amazônia 2008;
- Selecionado para a Mostra Paralela Jeune Public, do Festival de Curtas-metragens de Clermont-Ferrand;
- Melhor Trilha Sonora Original no Festival Guarnicê de Cinema (MA) 2008;
- Melhor Edição de Som no Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá 2008;
- Melhor Trilha Original no Granimado 2008;
- Seleção Oficial do Festival de Cinema de Cartagena das Índias 2009 (Colômbia);
- Seleção Oficial do Festival de Animação Animadrid 2008.

PORAHEY
Direção: Alunos da Oficina do Projeto Ava Marandú / Ano: 2010 / Gênero: Documentário / Duração: 27 min. / Produção: Pontão de Cultura Guaicuru / MS - Guarani / Classificação: Livre

IMBÉ GIKEGÜ - CHEIRO DE PEQUI
Direção: Tarumã e Maricá Kuikuro / Ano: 2006 / Gênero: Documentário / Duração: 36 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT - Kuikuro / Classificação: Livre
Prêmios:
- Menção Honrosa da III MoVA Caparaó, Espírito Santo;
- Prêmio Manuel Diégues Júnior, Museo del Folclore, na concepção - realização, 10ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico (RJ);
- Menção Honrosa Média, concedida pela ABDeC na 10ª Mostra Internacional del Filme Etnográfico (RJ);?
- Prêmio Especial do Júri, Festival Internacional de Curtas de Rio de Janeiro CURTA CINEMA, 2006;?
- Melhor Curta-metragem, Festival Présence Autochtone de Terres en Vue, Montréal, Canadá, 2007.


TEATRO: EU SOU CHAPURYS


Grupo Arte na Ruína


Direção: Clenes Alves



4 DE AGOSTO QUARTA-FEIRA

MOKOI TEKOÁ PETEI JEGUATÁ - DUAS ALDEIAS, UMA CAMINHADA
Direção: Ariel Ortega, Jorge Morinico e Germano Benites / Ano: 2008 / Gênero: Documentário / Duração: 63 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / RS - Guarani-Mbya / Classificação: Livre
Prêmios:
- Melhor filme do ForumDoc, Belo Horizonte, 2008.


CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: CONTOS, RECONTOS & ENCANTOS


Grupo Fuxico de Contadores de Histórias de Xapuri



5 DE AGOSTO QUINTA-FEIRA

KRÉ
Direção: Francele Cocco / Ano: 2009 / Gênero: Documentário / Duração: 08min. / Produção: Francele Cocco / RS – Kaingang / Classificação: Livre

KENE YUXI, AS VOLTAS DO KENE
Direção: Zezinho Yube / Ano: 2010 / Gênero: Documentário / Duração: 48min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC - HuniKui (Kaxinawá) / Classificação: Livre


SERINGAIS CULTURAIS


Contação de Histórias dos Seringais Amazônicos, roda de leitura e recreação infantil.


Com o contador de histórias Cleilson Alves & amigos


6 DE AGOSTO SEXTA-FEIRA

INDÍGENAS DIGITAIS
Direção: Sebastian Gerlic / Ano: 2010 / Gênero: Documentário / Duração: 26 min. / Produção: Thydêwá – Índios On-Line / BA - Tupinambá (BA), a Pataxó Hahahãe (BA), Kariri-Xocó (AL), a Pankararu (PE), Potiguara (PB), Makuxi (RR) e Bakairi (MT) / Classificação: Livre

A GENTE LUTA, MAS COME FRUTA
Direção: Valdete Pinhanta e Issac Pinhanta / Ano: 2006 / Gênero: Documentário / Duração: 40 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC - Ashaninka / Classificação: Livre
Prêmios:
- Prêmio Panamazônia 2007 de Melhor Produção audiovisual da Action Aid Americas, 2007;
- Melhor Documentário no Cine Gaia, 2008.


SERINGAIS CULTURAIS


Contação de Histórias dos Seringais Amazônicos, roda de leitura e recreação infantil.


Com o contador de histórias Cleilson Alves & amigos


7 DE AGOSTO SÁBADO

TERRA VERMELHA
Direção: Marcos Bechis / Ano: 2008 / Gênero: Ficção / Duração: 1h48min. / Produção: Gullane Filmes / MS / Classificação: 14 anos
Elenco: Matheus Nachtergaele, Leonardo Medeiros, Ambrósio Vilhalva, Abrisio da Silva Pedro, Cláudio Santamaría, Alicelia Baptista, Chiara Caselli, Ademilson Concianza Verga, Fabiane Pereira da Silva, Eliane Juca da Silva.


SERINGAIS CULTURAIS


Contação de Histórias dos Seringais Amazônicos, roda de leitura e recreação infantil.


Com o contador de histórias Cleilson Alves & amigos


Observação: Cleilson Alves foi o jovem selecionado para representar o Acre no Fórum Juvenil de Patrimônio Mundial, devido ao projeto 'Seringais Culturais', que elabora nos fundos de sua casa, contando histórias dos povos que vivem/viveram nos seringais amazônicos, realizando rodas de leitura e recreação a crianças do município de Xapuri – trabalho que faz com ajuda (humana e financeira) apenas de seus amigos e colegas artistas.

Local e endereço:
- Museu do Xapury (nos dias 3 e 4 de agosto) - Rua Coronel Brandão, 156 – centro (sempre às 09:30h e às 15:30h);
- Casa de Leitura Comunitária (nos dias 5, 6 e 7 de agosto) - Rua Petrônio Rodrigues, 574 – Jiquiá (sempre às 16h).

Foto: Divulgação



* Maiores informações diretamente com a coordenação local
Coordenador: Clenes Alves
Contato: clen-alves@hotmail.com

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Patrimônio Jovem

Cleilson Alves, de Brasília

Caro leitor, não sei se já está sabendo mas sou o jovem selecionado para representar o Acre no Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial e me encontro em Brasília, passando por diversas oficinas, visitas guiadas, seminários, apresentações culturais, juntamente com adolescentes dos países da América do Sul, dos países africanos e asiático de língua portuguesa, e dos países ibéricos: Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Portugal, Espanha, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Guiné Equatorial, Timor Leste e, também, representantes de todos os estados brasileiros.

Como quesito para a entrada, todos nós encaminhamos para a equipe de seleção um projeto que contemplasse o resgate e disponibilização dos patrimônios imateriais de nosso país por meio de alguma ação criativa, própria de cada local, dando espaço a uma vaga por estado (no caso de algum estado ser desclassificado a vaga seria destinada a outro estado ou país).

Eu, diretamente do Acre, apresentei o Projeto “Seringais Culturais”, propondo um resgate do patrimônio imaterial regional, ou seja, a memória de nossos avós (seringueiros, índios, castanheiros, ribeirinhos, soldados da borracha) disponibilizando ao público por meio de contação de histórias dentro dos museus – trabalho esse que já desenvolvo juntamente com o Grupo Fuxico de Contadores de Histórias de Xapuri.

Tal projeto foi selecionado e me trouxe até aqui – vim representando o Acre, juntamente com mais 44 projetos do Brasil e dos países já citados, onde, ao final do fórum, serão patrocinados os 03 melhores.

O fórum teve início em 16 de julho e se encerra no dia 26 e é um grande ganho do Acre, pois está levando a sua cultura, seu patrimônio imaterial a outros cantos do país e do mundo e Xapuri, evidentemente, só tem a ganhar.

Como artista e cidadão me sinto honrado de poder dizer que estou lutando e fazendo a minha parte e por isso mesmo gostaria que tal material fosse publicado nos blogs da minha terra querida, levando ao conhecimento das pessoas.

Mais informações podem ser obtidas através do endereço: http://www.patrimoniojovem.com.br

Foto do arquivo pessoal de Cleilson Alves

sexta-feira, 23 de julho de 2010

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Vídeo Índio Brasil 2010

Xapuri é uma das 111 cidades brasileiras selecionadas para a mostra de cinema e vídeo com temática indígena, produzidos por índios e não índios


O Vídeo Índio Brasil 2010 ocorrerá
em Campo Grande (MS) e mais cento e onze cidades brasileiras no período de 31 de julho a 7 de agosto de 2010. Esta é a terceira mostra, iniciada em 2008.

O Vídeo Índio Brasil é uma mostra de audiovisual que visa fortalecer e difundir a cultura indígena no Brasil – já que nosso país tem suas origens a partir dos primeiros habitantes da região.

Como não poderia deixar de ser, Xapuri, que tem sua história alicerçada na temática indígena – onde seu próprio nome vem da tribo Chapurys – foi inscrita e posteriormente selecionada para fazer parte da programação nacional.

A mostra contará com filmes produzidos por índios e não índios, com temáticas indígenas, tendo os coordenadores de cada cidade liberdade para completar a programação com debates, oficinas, exposições, apresentações teatrais, entre outras.

Em edições anteriores, o Vídeo Índio Brasil mostrou que o recurso audiovisual constitui um instrumento cada vez mais importante para revelar a identidade e as tradições das populações indígenas, visando um melhor conhecimento do patrimônio cultural indígena.

O coordenador da mostra em Xapuri é Clenes Alves, que acredita que tais eventos são um verdadeiro resgate das raízes xapurienses, acreanas, amazônicas e brasileiras, levando o público a refletir sobre a necessidade de debater sobre tal temática que reflete a identidade local.

O Acre na programação

Do Estado do Acre foram selecionadas apenas 02 cidades para receber a mostra: Rio Branco e Xapuri.

Dos vídeos que irão compor a programação, três são produções acreanas:

JÁ ME TRANSFORMEI EM IMAGEM
Direção
: Zezinho Yube / Ano: 2008 / Gênero: Documentário / Duração: 32 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC - Hunikui (Kaxinawá) / Classificação: Livre

KENE YUXI, AS VOLTAS DO KENE
Direção: Zezinho Yube / Ano: 2010 / Gênero: Documentário / Duração: 48min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC - HuniKui (Kaxinawá) / Classificação: Livre

A GENTE LUTA, MAS COME FRUTA
Direção: Valdete Pinhanta e Issac Pinhanta / Ano: 2006 / Gênero: Documentário / Duração: 40 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC - Ashaninka / Classificação: Livre
Prêmios:
- Prêmio Panamazônia 2007 de Melhor Produção audiovisual da Action Aid Americas, 2007;
- Melhor Documentário no Cine Gaia, 2008.


As primeiras edições

A primeira edição do Vídeo Índio Brasil foi realizada em Campo Grande, Corumbá e Dourados (MS), de 23 a 29 de junho de 2008. O êxito foi tão grande que impactou comunidades indígenas, parceiros e realizadores envolvidos, apontando a necessidade de continuar os esforços para a sua permanência. Participaram do evento realizadores indígenas e não indígenas de diferentes regiões do Brasil e convidados da Bolívia. As atividades atingiram de forma direta dez mil pessoas em três cidades, oito pontos de exibição, havendo grande repercussão na imprensa, rádios, jornais, sítios eletrônicos, blogs e salas de bate-papo de todo o país.

A segunda edição do VIB aconteceu de
10 a 16 de agosto de 2009 e foi ampliada para sete cidades: Campo Grande, Sidrolândia, Caarapó, Dourados, Corumbá, Bonito e Coxim (MS). Totalizando 285 atividades entre debates, seminários, exibições, exposições e uma oficina de produção audiovisual indígena. Foram exibidos quarenta filmes em dezesseis pontos de exibição na capital e no interior, reunindo 15 mil participantes. Desta edição participaram o diretor da Escola de Cinema e Arte de La Paz, Ivan Molina, cineasta indígena e Patrick Boivin, cineasta indígena canadense, a fim de trocar experiências com os realizadores indígenas brasileiros.

O Vídeo Índio Brasil 2010 terá como tema “A Imagem dos Povos Indígenas no Século XXI” em todas as suas atividades. Mostra nacional de filmes e vídeos, exposição fotográfica, feira de artesanato, oficina de produção audiovisual indígena, seminários, palestras e debates. Um dos temas propostos no Seminário será “A imagem do índio, o potencial turístico e a afirmação das identidades culturais dos indígenas brasileiros”. Esses e outros temas estarão presentes em todas as discussões que serão feitas ao longo do projeto.

Ao divulgar as múltiplas imagens dos índios brasileiros, o Vídeo Índio Brasil estará contribuindo para a difusão de cenários e belezas que nem sempre são mostrados pela mídia. Além de todos os aspectos citados, oportunizará a mais de cem municípios do país e a cidade de Campo Grande (MS), um evento que oferecerá entretenimento, lazer e cultura, valorizando a diversidade cultural brasileira em uma das suas mais ricas manifestações, que é a cultura indígena.

Todas as atividades terão entrada franca.

Mais informações no sítio: http://www.videoindiobrasil.org.br

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Seringais Culturais: Quintais Literários

O que você tem no seu quintal? Pois no quintal de Cleilson Alves você encontra, nos finais de semana, além da vasta área de 12m por 30m com árvores e galinhas, diversos livros, contadores de histórias, exibição de vídeos, leituras coletivas, música e muita animação.Esse é o projeto ‘Seringais Culturais: Quitais Literários’,
que une o patrimônio imaterial da
memória dos povos que moram na floresta – seringueiros, ribeirinhos, castanheiros, soldados da borracha - através da contação de histórias com o incentivo à leitura.
Aos finais de semana o quintal se transforma em um ambiente onde todos podem partilhar dos livros, revistas e jibis arrecadados com as comunidades do bairro Jiquiá e arredores, juntamente com a arte e o lado lúdico proporcionado pelas folhas que encantam as crianças de todas as idades.A iniciativa data de maio de 2008 e vem acontecendo após Cleilson ser discriminado na escola por estar atrasado com a leitura e a escrita, passando a procurar nos livros e revistas de parentes e amigos o refúgio secreto para longas e intensas viagens.
Verificando que não podia deixar apenas consigo tal ato viciante, o rapaz, que na época tinha menos de 18 anos, resolveu juntar suas experiências de teatro e contação de histórias e juntar com o acesso à leitura a crianças, jovens e adolescentes das comunidades xapurienses. Como não tinha espaço para fazer tal trabalho passou a utilizar sua própria casa e, principalmente os quintais de vizinhos e amigos. Atualmente apresenta apenas em seu quintal, que virou referência para os que tem sede por leitura e arte.
Hoje a iniciativa peculiar conta com um acervo de mais de mil livros composto por livros, revistas, gibis e dezenas de DVDs educativos doados por diversas pessoas.
















A equipe, que conta com 10 voluntários, se divide nas etapas dos ‘Quintais Literários’ e procura por apoiadores para continuar o belo trabalho dos fundos da casa simples da terra de Chico Mendes.
O projeto acaba de conquistar seu primeiro ganho, sendo selecionado para representar o Acre no Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial, levando ao evento a leitura, a arte e a memória dos povos que vivem no íntimo da Amazônia.
O “Quintais Culturais” é uma espécie de biblioteca viva e lúdica que traz a magia dos livros e seus personagens para os fundos da casa localizada na Rua Petrônio Rodrigues, 574, no Bairro Jiquiá,
em Xapuri, no Acre.

Fotos:
*Quintal fotografado por Clenes Alves.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

É Festa no Seringal


Por Cleilson Alves

Fico pensando o quanto de histórias Xapuri tem para contar, principalmente quando as florestas e os povos que nela residem expõem suas particularidades, através de pequenos eventos, por exemplo, que são tão costumeiros para a gente e tão importantes para eles.

Digo isso porque fiquei refletindo sobre a riqueza imaterial de nossa gente e imaginei que podemos deixar “imortalizada” com as novas tecnologias – cada vez mais evidentes nos dias atuais.

Convidado para uma festa de aniversário do meu primo João Felipe, no dia de ontem, no Seringal Floresta, Colocação Bom Princípio, pude perceber que as peculiaridades da festa de 6 anos de idade davam um toque todo especial à comemoração dentro da mata.

Não que não fosse uma festa de aniversário comum, com a musiquinha de “parabéns pra você”, presentes, bolo, velinhas a serem sopradas após fazer um pedido, gente tirando foto, dando felicitações, enfim, alguns aspectos eram costumeiros.

Mas na mata, é preciso destacar, tem um toque a mais, especial.

A começar pela casa, distante e no meio da mata, a cobertura de palha que abrigava tantas pessoas, a família e os amigos, os pais hospitaleiros, as crianças brincando no meio das árvores, as fotos que teriam como pano de fundo o verde-floresta sem poluição, barulhos incessantes de grilos, sapos, pássaros, macacos.

A própria ida ao seringal – mesmo de carro, meio de transporte moderno para aquela região – tudo tornava a festa especial.

Aproveitei para registrar as histórias contadas por Luciano e Nenê, pais do aniversariante, que incluíam lendas, estórias de “malassombro”, as onças que deixavam rastros ameaçadores por toda a parte, as dificuldades enfrentadas pelo povo da região ao longo do tempo – tudo que fazia daquela viagem um ganho histórico e cultural.

Para fechar, não fiquei para o prometido “rala-bucho” no início da noite mas me senti privilegiado de ter tido momentos diferenciados, únicos, em um evento no meio da mata, onde não pude apenas respirar um ar puro mas ver como é interessante e de uma riqueza ímpar ir a uma festa no seringal!

Cleilson Alves é estudante, ator e contador de estórias/histórias. Faz um interessante trabalho de promoção da leitura em seu próprio quintal, onde transmite arte, cultura e literatura com muita alegria a crianças do seu bairro e das comunidades vizinhas - tudo com recursos próprios (pouquíssimos) e com a ajuda de amigos. Seu amor pela leitura começou há poucos anos e já se reflete no seu modo de pensar, escrever e agir. Foi o Jovem selecionado para representar o Acre no Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial.

Fotos:

*1 - Visão da casa no meio da mata - por Cleilson Alves;

*2 - João Felipe (terceira criança da esquerda para a direita) - Por Cleilson Alves.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Jovem xapuriense é selecionado para representar o Acre no Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial

Apresentando o projeto “Seringais Culturais”, Cleilson Alves da Silva, ator do Grupo Arte na Ruína e Contador de estórias do Grupo Fuxico, foi escolhido para representar o Acre no Fórum que será realizado nas cidades de Foz do Iguaçu (PR), Missões de São Miguel e Santo Inácio (Argentina), Cidade de Goiás (GO) e Brasília (DF).

Com o objetivo principal de oportunizar aos jovens um processo de desenvolvimento das habilidades e capacidades que lhes permitam identificar e desempenhar suas responsabilidades individuais e coletivas na preservação e valorização do patrimônio cultural em âmbito local, nacional e mundial, o Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial abriu edital de seleção para jovens que tivessem projetos voltados para a área de patrimônio mundial – fechando no dia 05 de Julho.

A intenção era selecionar 45 jovens – pelo menos um representante por Estado, com vagas remanescentes destinadas a jovens de outras nacionalidades – que participarão do Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial, iniciando no dia 16 de julho e concluindo no dia 26.

No fórum, Cleilson participará de workshops, debates abertos, apresentações culturais, tour cívico-cultural, além de apresentar o projeto pessoalmente para fins de custeio das ações propostas do xapuriense.

Sobre o Fórum

O Brasil é país sede da 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial e diante dessa significativa oportunidade que traz à tona temas relevantes para a formação cultural, investe em uma tradicional iniciativa que mobiliza os jovens para um momento de intercâmbio sobre o patrimônio mundial.

As atividades do Fórum Juvenil do Patrimônio Mundial no Brasil foram idealizadas com a finalidade de criar um importante espaço de ação e reflexão acerca dos temas relacionados ao Patrimônio Cultural e Natural, instigando uma postura ativa, engajada e para fomentar a construção conjunta de alternativas e contribuições para as políticas voltadas para a salvaguarda do Patrimônio Cultural. Da mesma forma como já ocorre em outras regiões que criaram fóruns de juventude vinculados ao Patrimônio Mundial, o Brasil intenciona fomentar uma Rede internacional de discussões permanente e de amplo alcance, onde os participantes continuem, nas suas comunidades de origem, o processo de articulação, consolidando tal proposta em uma rede regional de Educação Patrimonial e de promoção do Patrimônio Cultural.

Projeto “Seringais Culturais”

O projeto tem o objetivo principal de Coletar dados - entrevistas, fotos, depoimentos, cartas antigas - de pessoas que vivem ou viveram nos seringais amazônicos, disponibilizando suas histórias por meio de contação de histórias, oficinas e blog, ressaltando o patrimônio imaterial de nosso povo.

Ao longo da programação estaremos postando mais informações nesse espaço.

Para saber mais acesse: http://www.patrimoniojovem.com.br

Gustavo: Cheguei!

Gustavo Gutierrez. Esse é o nome do menino que está completando 01 mês de vida hoje, 09 de julho.
Sim, se você está pensando que esse é o mesmo da postagem 'Mais um xapuriense a caminho' está certo. Pena que, de fato, não seja nascido aqui na terrinha - Gustavo chegou ao mundo em Rio Branco, pelas costumeiras complicações na área da saúde no município, que impedem que muitas mães tenham seus filhos na Princesinha do Acre sem correr maiores riscos.
Gustavo é filho de Caticilene Rodrigues, gestora de políticas públicas, coordenadora do Museu do Xapury, que ficará afastada da instituição por mais 03 meses.
O fato de ter nascido em outra cidade não quer dizer que não se torne um xapuriense - de coração, de amor a essa terra de muitas histórias e de grandes nomes guerreiros (de luta e de vida).
Parabéns, Gustavo, bem-vindo!

Fotos:
1 - Gustavo Gutierrez - Acervo Família Rodrigues;
2 - Caticilene com seus filhos Mariana e Gustavo - Acervo Família Rodrigues.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Paisagens do Íntimo

Ao caminhar por Xapuri – para aqueles que tem um olhar mais apurado – encontram nas paisagens costumeiras significados únicos que trazem lembranças particulares, íntimas, que entram em contato direto com os sentimentos mais profundos, caracterizando a identidade do local mágico que é a Princesinha do Acre, aproximando o entendimento de patrimônio imaterial desse lugar.

Tais percepções são tão importantes que resolvemos registrar uma, em especial, aqui no espaço virtual de Xapuri.

O relato que se segue é um trabalho do Curso de Licenciatura em Artes Visuais do Programa Universidade Aberta do Brasil da Universidade de Brasília (UnB), requisito da disciplina de Laboratório de Poéticas Contemporâneas.


Paisagens do Íntimo

Por Márcia Regiane N. Pereira

Para realizar a atividade da semana (Paisagens do Íntimo), fiz minha caminhada ao entardecer. Tudo que era interessante foi documentado através de imagens e no retorno escolhidas para a conclusão da atividade proposta.


Nessa primeira imagem retornei a minha infância e lembrei-me das vezes que desci essa ladeira para ir à escola. Por ser uma reta e em seguida dobrava à direita, pensei que o futuro nunca é uma linha reta e sim caminhos incertos.

Na segunda imagem o retorno foi às brincadeiras nos cipós que se estendem nessa árvore que já tem mais de 60 anos e ainda continua sendo um atrativo para as crianças terem seu momento de Tarzan.

A terceira imagem ('detalhe da Igreja', utilizada como ilustração central dessa postagem no blog) demonstra a força da natureza que rompe a estrutura de cimento para mostrar sua beleza fazendo um andor natural à imagem que observa mais um por do sol.

A quarta imagem é o belo por do sol que muitas vezes não é contemplado.











E cada uma dessas imagens tem sua imensidão íntima, pois faz parte do dia- a dia, sofre mudanças e muitas vezes passam despercebidas.

Fotos:

Todas as fotos são da talentosíssima acadêmica Márcia Regiane.

Márcia, fica aqui a homenagem desse espaço por seu aniversário. Parabéns (pelo texto, pelas fotos e pela pessoa maravilhosa que você é)!