terça-feira, 31 de março de 2009

O Cotidiano da Princesinha

A conversa sem pressa nas varandas das casas, a cidade vazia nas horas quentes do dia, a negociação longa e detalhada entre os comerciantes e seus fregueses são traços marcantes do atual cotidiano da cidade e de seus moradores.

Nas primeiras décadas do século XX a Cidade do Xapury queria ser uma cidade modelo e para tanto iniciou um amplo serviço de arborização com mangueiras, acácias e pinheiros. Obras urbanas e construções diversas eram erguidas para melhorar a qualidade de vida e orientar a espiritualidade de seus moradores, como o Cacimbão do Bosque e a Igreja de São Sebastião. A partir daí coube aos fiéis realizar leilões, arraiais, missas cantadas e procissões, seguindo sempre o calendário litúrgico, com ênfase nas novenas do santo padroeiro da cidade, São Sebastião, de Nossa Senhora e de São Francisco.

Entre 1915 e 1916 a melhor comida era servida no Restaurante Venturelli, ou nos restaurantes "A Brazileira" e "Central" que serviam além de pratos brasileiros, também pratos italianos, portugueses, espanhóis ou árabes. Nos clubes "Petit Casino" e "Xapuri Club" os adeptos dos jogos de salão se divertiam e disputavam lugar nas mesas de carteado. As noites xapurienses se tornaram ainda mais brilhantes com a inauguração de cinemas como o "Cinematógrafo Acreano", em 1907, no "Casino Xapuriense" e o "Cinema Ideal", em 1916, cujas exibições eram semanais. Os sírios dançavam dabke, misturando suas danças orientais com o maxixe. O "Club Girassol", em 1917, apresentava bailados nas residências e Momo reinava soberano nas cinco noites de carnaval. Isso sem falar nas movimentadas partidas entre o "Xapuri Foot-Ball" e o "Paisandu Foot-Ball" que se enfrentavam no campo da Praça Rio Branco. Marcas de um tempo que não passou porque ainda estão vivas em seus moradores e nas ruas sempre tão tranqüilas da "Princesinha do Acre".


Fontes pesquisadas:

*Acervo Museu do Xapury

Foto:

*Rua 17 de novembro - Acervo IBGE.


3 comentários:

Thony Christian disse...

Xapuri.
Cotidiano da Princesinha do AC.

Cada vez me encanto mais com a antiga cidade guerreira!

Thony

Danny disse...

Meu Deeeus!

Você nem imaginam o quanto me ajudaram com esse blog. É que eu precisava apresentar meu projeto para a Lei de Incentivo da FEM e não tinha noção de como fazer a justificativa. Utilizei, através de várias visitas, alguns trechos do blog (citei a fonte no projeto, evidente).
Meu projeto é uma circulação cultural extensiva, que passará, principalmente por Xapuri.

Utilizei trechos de ''Cidade Guerreira'' e ''Cotidiano da Princezinha''.

Beijos, amores.

Cátia & Clenes disse...

Olá, amigos leitores do blog História Multimídia de Xapuri,

agradecemos as crescentes visitas e comentários.

Fiquem à vontade para utilizar os textos publicados no Blog História Multimídia de Xapuri, apenas solicitamos que citem a fonte e indiquem que visitem (e comentem) no nosso espaço online.

Gostaríamos de solicitar que todos virem seguidores do blog, o que garantirá a continuidade do Projeto.

Sobre os textos utilizados para apresentação de projetos para a Lei de Incentivo à Cultura da FEM, ficamos honrados e agradecidos (esperamos que não tenham esquecido de citar a fonte), isso é sinal de bom trabalho.

Apresentamos o Projeto de continuidade do História Multimídia de Xapuri e estamos torcendo para ser aprovado - pois muitas novidades virão por aí.

Agradecemos o apoio de tod@s!